sábado, 26 de fevereiro de 2011

Lamentáveis índices.

A presente postagem é dedicada a uma web leitora deste blog, Vanessa Almeida. Vanessa, acadêmica do curso de Administração (Unp), preocupada com os índices alarmantes de acidentes envolvendo motociclistas, solicita, ao editor deste blog, uma postagem referente ao tema. Pronto amiga leitora, aí está à postagem.

Entre os acidentes de trânsito, o que mais se destaca são os acidentes de moto. Pesquisa realizada pela Associação de Assistência a Criança Deficiente (AACD), sobre acidentes no trânsito, registrou casos de lesão medular em vítimas de acidentes de moto. Veja o que diz a pesquisa: “Dentre os números de vítimas de lesão medular por acidentes de trânsito, os acidentes com moto lideram o ranking com 43,6% dos casos, seguidos pelos acidentes de carro que representam 36,4%, atropelamento 12,7%. Acidente com bicicleta e acidente com caminhão somam 7,2%.”

A medula funciona como centro nervoso de atos involuntários e, também, como veículo condutor de impulsos nervosos.

A pesquisa enfoca a tomada de decisões pelos órgãos públicos na buscar melhorias na legislação e fiscalização das leis de trânsito, sobre tudo na conscientização tanto dos motoqueiros como dos condutores de carros, haja vista o desrespeito de ambos no trânsito.

Uma manchete do site G1 em 30/07/2009, com dados do Instituto Brasileiro de Segurança no Trânsito, relatava que os acidentes de moto no país somaram dez mil mortos, mais de 500 mil feridos e um gasto de R$ 8 bilhões” em 2008. Os dados enfocam que os índices de mortes atingiram a marca dos 1000%. Tais números foram causados pela falta de uso dos equipamentos de segurança. Segundo o professor de física, Beraldo Neto, em entrevista concedida ao site “se o piloto estiver a 60 km/h ele poderá deslizar entre 20 e 30 metros na queda, dependendo do tipo e das condições da pista. Cair de moto a 36 km/h equivale a uma queda de segundo andar de um prédio. Se o motociclista estiver a 72 km/h e cair, será o mesmo que ele despencar do sexto andar.

O uso do capacete é fundamental e as razões são inúmeras, entre elas estão à proteção, o conforto e o respeito às normas legislativa do trânsito. O capacete oferece segurança ao crânio (local onde está o cérebro – um órgão de extrema importância para seu corpo e responsável pelo bom funcionamento deste). Uma fratura craniana causada por um acidente, caso não esteja usando o capacete, poderá levá-lo a morte. Além da segurança, esse equipamento traz para o motociclista uma forma de conforto, evita que insetos penetrem em seus olhos, se estiver usando a viseira, e, também, fornecer a melhor proteção contra o vento e a chuva (ou o sol, no caso de cidades como Mossoró), pois cobre a cabeça inteira, inclusive seu rosto. Outro ponto é a obediência as leis. Se sua cidade, por exemplo, Mossoró, tem leis obrigando o uso desse equipamento e você se recusa usar o capacete, então você está infringindo a lei.

Em Mossoró, no ano passado, o Jornal de Fato registrava que as pessoas que deram entrada vítimas de acidentes de moto em 2009, no Hospital Regional Tarcisio Maia (HRTM), aproximadamente 50% era de acidentes envolvendo motociclista. De 3.459 acidentes, 2.028 eram pessoas envolvidas em acidentes de moto. O Jornal destacava ainda que a imprudência de motorista e motociclista seja os responsáveis pelo grande número de acidentes. Em entrevista ao Jornal, o agente de trânsito da Prefeitura de Mossoró, João Paulo Benedito, fala que a má educação dos motociclistas e a rivalidade entre motociclista e motorista são comuns na cidade. Outro ponto citado pelo agente é o desconhecimento da lei de trânsito e a pouca fiscalização dos órgãos competentes.

Os acidentes de trânsitos, principalmente de moto, têm custos altos para os cofres públicos e já se observa intensos programas (propagandas em rádio, televisão e na web) sendo elaborados e outros aplicados a fim de reduzirem os índices e, concomitantemente, reduzir os custos.

Cabem a todos os condutores de veículos automotivos, ciclistas e aos pedestres a necessidade de educar-se para o trânsito. Conhecer as leis que regem a liberdade de ir e vir em vias publica e particulares, saber dar a vez em lugar de competir, permitir conversas em vez de difamar contribuem para o bom andamento das relações de respeito ao outro. Atitudes mais educadas, o respeito às normas, a atenção, e o equilíbrio das emoções são as mais importantes ferramentas para a diminuição dos acidentes de trânsito.

O vídeo abaixo mostra uma propaganda alertando para o uso indispensável do capacete:



Para saber mais:






quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Para onde vai o dinheiro do povo?

É importante estarmos conscientes do nosso voto. É importante saber para onde vai o dinheiro do povo. Portanto, povo educado é povo consciente. A cidadania (o cidadão consciente) se faz imprescindível para os dias de hoje.

A Câmara Municipal de Mossoró tem despesas fixas: Com o efetivo R$ 180.000,00.
  • Subsídios R$ 82.000,00.
  • Assessores R$ 97.500,00.
  • Verba de Gabinete R$ 84.500,00.
  • Plano de Saúde R$ 7.500,00.
  • Água R$ 3.500,00.
  • Luz R$ 7.500,00.
  • Telefone R$ 4.500,00.
  • Aluguel 13.500,00
  • Comunicação R$ 30.000,00.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

TIM(mote) e o MWS dão shows de má gestão.

A operadora TIM (telefonia móvel) é alvo de reclamações em todo o estado. A ineficiência da empresa, pelo menos no RN, beira o absurdo. Várias pessoas estão denunciando a TIM(mote)  ao PROCON.  A Justiça Federal do Rio Grande do Norte já proibiu a comercialização de novas assinaturas. Uma multa de R$ 100 mil foi fixada para cada linha vendida ou implementação de portabilidade feitas pela TIM, caso a empresa descumpra a lei.

Outra empresa que está dando o que falar é o Mossoró West Shopping (MWS). Logo após terem sido contemplados com a lei da gratuidade (Lei nº 9.451, de 31 de janeiro de 2011, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE)) para aqueles que comprarem em até dez vezes o valor da tarifa, os usuários do estabelecimento tiveram uma notícia nada agradável. Houve aumento de 100% na taxa de estacionamento (Es a tarifa: carros R$ 4,00 e moto R$ 2,00). Além do mais, a administração do MWS, até o sábado passado – dia 05 – estava testando a paciência dos seus clientes. Para as pessoas que iriam pagar a taxa (que, naquele dia, ainda era R$2,00 para carros e R$ 1,00 para moto) sem fazer uso da lei, à fila no caixa era mais rápida. Já para os que iriam validar a gratuidade do estacionamento (usando a lei) enfrentavam uma fila gigantesca. Comprovei quando fui ao recinto e passei 40 min para ser atendido. Muitos reclamavam da demora, da falta de estrutura do estacionamento, da falta de estrutura do atendimento (um único caixa), da insensibilidade da administração do empreendimento. Outros se queixavam da inércia dos mossoroenses (povo que combateu o Bando de Lampião) em não protestar. No vai-e-vem das conversas um senhor que tinha acabado de ser atendido bradou: “Isso é uma palhaçada!”.

Vou lembrar aqui para os menos avisados: Para construir o Mossoró West Shopping houve incentivos fiscais e financeiros. Aquela área foi doada. Ou seja, o seu bolso e o meu contribuíram para que esse empreendimento se instalasse ali.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Mossoró X Educação Ambiental (Parte II).

Fiz algumas verificações nos bueiros aqui próximo ao bairro Doze Anos, em muitos deles constatei materiais que bloqueavam a passagem de águas. Por sorte as chuvas deram uma trégua. Entre boca de lobo e bueiros, a que mais me chamou atenção foi o bueiro que fica na frente do supermercado Hiper Bompreço (Supermercado da rede internacional de bandeira da Walmart) instalado na Lagoa do Bispo, localizada atrás do Colégio Diocesano Santa Luzia. Lá constatei muito lixo jogado e/ou trazido pelo vento servindo de obstáculo para passagem das águas.

Quem se lembra do último alagamento naquela região? Pois bem. Vou lembrá-lo. O caso (um dos mais graves, por sinal) citado foi registrado na tarde de domingo, 03/01/2010, onde uma forte chuva, apesar de rápida, conseguiu causar transtornos aos moradores daquela região (foto a cima). Esse alagamento teve conotações de falhas tanto pelo supermercado como pela própria prefeitura. Além do mais, a população não procura se educar ecologicamente. É necessária uma atitude ética para que possamos evitar maiores problemas a nós mesmo e aos outros.


Acredito que se seguirmos o conselho de Paul Hawken (“Deixe o mundo melhor do que encontrou, não pegue mais do que precisa, tente não prejudicar a vida ou o meio ambiente e, se o fizer, faça os reparos necessários”) conseguiremos viver no mundo melhor quando cuidamos de todo o planeta. 

Siga o lema:  Pense global e aja local.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Pense nisso.

"Prudência é saber distinguir as coisas desejáveis das que convém evitar".

Marcus Túllio Cícero