segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Pão e Circo


Por * Priscila Elias de Araújo


Pão e circo são o que os políticos fazem para nós eleitores ingênuos, que muitas vezes acreditamos na conversa deles, que querem comprar nossos direitos a preço de ‘banana'.

Eles pensam que somos fantoches para eles brincarem de espetáculo e fazer dos nossos direitos apenas promessas que nunca são cumpridas, direitos que pagamos por eles! Como exemplo temos os impostos que serviriam para saúde, educação e a cultura, cadê essas coisas que nunca vimos!?

A verdade é essa, o nosso governo é de pão e circo. Mas afinal o que é pão e circo? Pão e circo é um governo manipulador que tenta ganhar vantagens em cima de nós cidadãos que trabalhamos duro para vivermos numa condição melhor. Eles roubam nossos direitos.

Quanto é um salário de um professor? Em média R$ 850,00 a R$ 1.157,00. Você acha que na sociedade que vivemos uma pessoa tem como se manter com isso? Em quanto um deputado ganha em média 9.000 reais pra quê? O que eles fazem?

Eles fazem promessas que a maioria das vezes não são cumpridas, e ganham 9.000 reais! Já o educador que passa o dia tentando formar cidadãos de respeito e compromisso, ganham 850 reais.Isso é justo? Um educador que passa a maior parte do seu tempo na escola, tentando fazer das crianças pessoas melhores dando o melhor de si para ganhar 850 reais!? Isso é uma vergonha para o governo que fala tanto em melhorias na educação, e diz ser a pessoa certa para cuidar da nossa sociedade.

E o governo ainda quer dizer que não tem dinheiro para aumentar o salário de um educador.Um governo que rouba nossos impostos e não tem dinheiro para a nossa educação.

Pense bem, nós temos escolhas ou nós não temos escolhas? A cada dia que passa a situação fica pior, pois não temos educação, saúde e nem emprego suficiente e de qualidade. Estão nos enganando com festas em praças, e fazendo falsas promessas.

Devemos olhar para quem estamos elegendo para cuidar da nossa sociedade. Será que a presidenta do nosso país se importa? Que tem pessoas morrendo em hospitais por falta de recurso médico, educadores cansados de trabalhar por muito pouco, pessoas precisando de um teto para morar e não têm. Será que estamos fazendo a escolha certa.

Devemos pensar, pois temos escolhas. Não devemos se iludir com falsas promessas. Pense bem antes de eleger um corrupto.


* Priscila Elias de Araújo é estudante do 1º ano B, matutino, do Centro de Educação Integrada Professor Eliseu Viana (CEIPEV)

domingo, 30 de outubro de 2011

Borrando a calça, mas trazendo o ouro.


Foto do site da Uol.


Uma forcinha a mais, bem além da conta, faz judoca borrar a calça. O incidente ocorreu com Felipe Kitadai que participava da semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. A mancha escura, cor de caramelo, foi detectada por um membro da organização, e do fotógrafo também, é claro. Segundo o site da Uol o técnico “ Luiz Shinohara, não conteve o riso com a situação. Segundo o médico da equipe, o lutador não tinha problemas físicos e a mancha foi resultado, apenas, do esforço ao executar um golpe”. A luta era contra o norte-americano Aaron Kunjhiro.

Contudo, tal vexame não fez o atleta perder a maestria. Felipe Kitadai traz o ouro para o Brasil.

Saiba mais AQUI

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Finalmente, Orlando Silva cai do galho

Arnaldo Jabor, crítico, cineasta e jornalista carioca faz algumas observações sobre a política de nosso país, O PC do B  (Partido do Socialismo) e discorre sobre Orlando Silva, ex-ministros do Esporte. 

A pesar de parecer preconceituoso em seu posicionamento, vale apena ouvir.


Esculte aqui:


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Carro do "Google Street View" em Mossoró






O veículo da Google Street View foi visto por algumas pessoas percorrendo as principais avenidas e Ruas da cidade de Mossoró. O veículo começou a mapear as avenidas, registrando em fotos tiradas em 360º.

Google Street View é um recurso do Google Maps e do Google Earth que disponibiliza vistas panorâmicas de 360° na horizontal e 290° na vertical e permite que os usuários (utilizadores) vejam partes de algumas regiões do mundo ao nível do chão /solo.

Texto e foto extraídos, na íntegra, do sítio:


Blog do Ismael Sousa

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Pense nisso.


“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.”

Fernando Pessoa

domingo, 23 de outubro de 2011

Escrever bem.

Na produção de um texto dissertativo:

1) Pense no que você quer dizer e diga de um modo mais simples;

2) Corte palavras sempre que for necessário e procure usar voz ativa em lugar da passiva;

3) Evite termos estrangeiros e jargões;

4) Tenha bastante cuidado quando for usar a conjunção "como", "entretanto", "porém", "no entanto". Na maioria das vezes são dispensáveis;

5) Evite uso excessivo do "que". A utilização em demasia produz períodos longos e pode levar a erros. Construa períodos curtos.

6) Evite clichês e frases. Exemplos: "subir os degraus da glória", "silêncio mortal";

7) O verbo "fazer", no sentido de tempo, não é usado no plural;

8) Cuidado com a redundâncias. Exemplo: "Há cinco ano atrás";

9) Só com leitura intensiva se aprende a usar vírgulas corretamente;

10) Nas citações, use aspas, coloque vírgulas e um verbo seguido do nome de quem disse ou escreveu aquilo. Exemplo: "O que é escrito sem esforço é geralmente lido sem prazer.", disse Samuel Johnson.


Fonte: Revista da Case Editora (com adaptação)

Uern expulsa alunos fraudadores


Universidade do RN expulsa 3 alunos por fraude em sistema de cotas

Três estudantes de medicina foram expulsos da UERN (Universidade Estadual do Rio Grande do Norte) acusados de fraudar o sistema de cotas.

Dois dos estudantes já estudavam na universidade --um deles foi aprovado em 2009 e outro em 2010; o terceiro havia sido convocado no vestibular deste ano e começaria a graduação no início de 2012.

Os universitários fizeram o ensino médio em escolas particulares, mas se matricularam no supletivo (atualmente chamado de EJA, Ensino de Jovens e Adultos) para obter diplomas de escola pública, afirma o diretor da Comperve (Comissão Permanente do Vestibular da Uern), José Egberto Mesquita.

Com o diploma de escola pública, eles conseguiram burlar exigência da lei de cotas do Estado, que garante reserva de vagas na universidade apenas para quem estudou na rede federal, estadual ou municipal, segundo o diretor da Comperve.

Leia mais AQUI

sábado, 22 de outubro de 2011

Para os químicos.

Às vezes, quem tem a química como profissão, necessita-se de conhecer as origens de determinadas substâncias, ou de determinado elemento químico. Porém, aqui neste sítio, logo abaixo, mostra-se a origem dos nomes dos elementos químicos.

Veja AQUI.


Regras do ENEM 2011


CARTÃO: Não se esqueça de levar o cartão de confirmação de inscrição no dia do Enem 2011. Se você não o recebeu, é possível imprimi-lo na página enem.inep.gov.br. O documento contém o número de inscrição, data, hora e local onde será aplicado, indicação de atendimentos diferenciados ou específicos (se for o caso), opção de língua estrangeira e também solicitação de certificação do Ensino Médio (se for pedido pelo aluno).
CHEGADA: Os portões de acesso aos locais do exame serão abertos às 12h e fechados às 13h, para o início da prova. Os candidatos devem sair de casa com antecedência para evitar problemas com o trânsito ou com transporte coletivo. É recomendável ir ao local antes do exame para evitar surpresas desagradáveis.
DURAÇÃO: [Hoje], os estudantes terão quatro horas e meia para fazer os exames de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. No [domingo], serão cinco horas e meia, pois, além das provas de Matemática e suas Tecnologias e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, há a redação.
DOCUMENTOS: Só será permitida a entrada no local de prova mediante apresentação do cartão de confirmação de inscrição e um documento de identificação original com foto. Vale RG, carteira de trabalho, carteira de habilitação, passaporte e certificado de reservista. Em caso de perda destes, o candidato deve apresentar o boletim de ocorrência com data de, no máximo, 90 dias antes da prova.
CANETAS: O cartão resposta do exame deve ser preenchido apenas com caneta esferográfica preta, fabricada com material transparente. O uso de outra cor impossibilita a leitura óptica. Lápis, borracha, lapiseira e qualquer outro material estão proibidos, assim como livros, manuais, anotações, óculos escuros e quaisquer dispositivos eletrônicos. Relógios, mesmo analógicos, estão vetados. Haverá controle do tempo pelos fiscais em todas as salas de prova, segundo o Inep.
SAÍDA: Os candidatos poderão deixar os locais de prova apenas duas horas depois do início do exame. O caderno de questões só poderá ser levado a partir das 17h, no sábado, e 18h, no domingo. Os três últimos participantes presentes na sala só poderão sair juntos.
CONFIRA: Todos os estudantes devem conferir se o número de questões no caderno de perguntas é o mesmo do cartão resposta. É preciso também marcar a cor correspondente da capa do caderno de questões no cartão resposta. Quem não fizer isso, estará eliminado do concurso.
REDAÇÃO: Na prova de redação, os candidatos devem ficar atentos, pois o texto não pode ter menos de sete nem mais de 30 linhas.
LÍNGUA ESTRANGEIRA: Já na prova de língua estrangeira, o aluno deve responder as questões do idioma escolhido no ato de inscrição. Trocas na hora não serão permitidas.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/vestibular/mat/2011/10/21/confira-todas-as-regras-do-enem-2011-925628375.asp#ixzz1bVOKo7TP 
© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. 

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Simulado ENEM 2012

É hora de testar seus conhecimentos.Acesse AQUI o simulado do ENEM 2012.

Boa sorte!

"A meu lado" ou "Ao meu lado"?

O correto é AO meu lado, não se admite A meu lado em hipótese nenhuma.

AO = a preposição "A" (para) + o artigo "O".

Trocando a preposição "A" por "para" ficaria assim:

Queria conservá-la para o meu lado.

Essa é a forma correta.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Cuidado com a língua.


O ENEM vem aí. Então, não confunda algumas palavras com outras. Tenho acompanhado algumas postagens no Twitter, Orkut e Facebook. Observo erros se repetirem quase que infinitamente nas redes sociais. Um dos mais comuns é confundir o uso do “ME” ou “MIM”.

Veja e tire suas dúvidas:

  • Pronomes do caso oblíquo - átonos e tônicos:
Átonos (usa-se sem preposição): me, te, lhe, o, a, se, nos, vos, lhes, os, as, se.

Exemplo: 
Dê-me isso.
Ela me falou isso.

Tônicos (usa-se com preposição): mim, ti, ele, ela, si, nós, vós, eles, elas, si.
São palavras que funcionam só como preposição: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Exemplo: 
Ela não gosta "de" mim. 
Este livro é “para” mim.
Este livro é para eu ler. (aqui, 'eu' é sujeito) 
Não há intrigas “entre” mim e você. 
 É bom “para” mim acreditar em você.

domingo, 16 de outubro de 2011

A solidariedade continua.

Estudantes do Centro de Educação Integrada Professor Eliseu Viana (CEIPEV) fazem ato solidário em creche.

A estudante Erika Vanessa explica:

Foi com muita animação e descontração que os alunos do 3ª ano “A” Matutino do CEIPEV levaram brincadeiras e arrancaram sorrisos de crianças, na creche Alexandre Linhares, no bairro Bom Pastor.

Organizado a mais de um mês, o programa tinha como objetivo divertir e alegrar a manhã das crianças e estimular a solidariedade dos alunos. A ideia surgiu durante a gincana na escola, no ano de 2010 e os alunos resolveram realizar novamente o projeto.

Munidos com uma caixa de brinquedos, bolas e lancheiras, os alunos participantes do projeto divertiram as crianças, que, no começo, ficaram um pouco tímidos com a presença dos alunos, mas que aos poucos foram se soltando e acabaram entrando na brincadeira também. Até uma dança de Capoeira teve.

A direção da escola aprovou o projeto e deixou em aberto o convite para os alunos voltarem.

Cada pequeno gesto desses é mais um incentivo a educação. O que estiver ao nosso alcance temos que fazer, mesmo que seja pouco.

“Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos.” (Autor desconhecido). 


Veja as fotos: 









Concurso público.

A partir do dia 17 e até o dia 25, do mês de outubro, estarão aberta as inscrições para concurso público para professores do Estado e especialistas em educação. São 3.500 vagas, sendo 2.900 vagas para professores e 600 para pedagogos. As provas serão realizadas no dia 20 de novembro nas respectivas cidades, Natal, Mossoró, Pau dos Ferros e Caicó.

Interessados acessem o sítio da Fundação Cesgranrio: www.cesgranrio.org.br



sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Carta ao professor.


* Caro professor, ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas por favor diga-lhe que, para cada vilão há um herói, que para cada egoísta, há também um líder dedicado. Ensine-lhe por favor que para cada inimigo haverá também um amigo, ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada, ensine-o a perder, mas também a saber gozar da vitória.

Afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso, faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros no céu, as flores no campo, os montes e os vales. Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa, ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos.

Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros, ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram. Ensine-o a ouvir todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho; ensine-o a rir quando estiver triste e explique-lhe que por vezes os homens também choram.

Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão. Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço. Deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso. Transmita-lhe uma fé sublime no Criador e fé também em si, pois só assim poderá ter fé nos homens. Eu sei que estou pedindo muito, mas veja o que pode fazer, caro professor.

Abraham Lincoln (12 de fevereiro de 1809 a 15 de abril de 1865) – Advogado e 16º presidente dos Estados Unidos, assassinado no exercício do mandato

Carta escrita a um professor de seu filho

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Práticas de Yoga

A quem interessar, estarei ministrando aulas de yoga na Academia Corpo Mania. Dias e horários disponíveis para a prática: Terças e Quintas, no horário de 20h30min às 21h30min.

Maiores informações ligue: (84) 3321 7373 ou compareça ao endereço abaixo.

ACADEMIA CORPO MANIA RUA: ALBERTO MARANHÃO , 2060. BAIRRO : CENTROMOSSORÓ / RN CEP : 59610-000.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Resenha - O óleo de Lorenzo


Resenha com algumas alterações na estética, com permissão da autora, para postagem em blog.


Resenha Óleo de Lorenzo


Por *Vanessa Almeida


O Óleo Lorenzo é uma história verídica de uma família que vive normalmente, até que seu filho Lorenzo Ordone com oito anos de idade, começa a apresentar comportamento agressivo na escola. Seus pais ao receberem queixas dos professores, intrigados com o fato que nunca acontecera antes, levam-no ao médico e recebem o diagnóstico de uma rara doença incurável, a Adrenoleucodistrofia (ADL). Não conformados eles iniciam uma intensa batalha cientifica de persistência, dedicação, fé e amor.

Lorenzo então, começa a desenvolver os sintomas da doença que o deixa surdo, mudo, cego, paralítico, incapaz de engolir e com a morte certa dentro de dois anos. A ADL se caracteriza pelo acúmulo de ácidos graxos saturados de cadeia longa que atinge principalmente as células do cérebro, destruindo a bainha de mielina. Esta por sua vez protege alguns neurônios responsáveis por transmitir estímulos nervosos. 

Seus pais inconformados resolvem pesquisar para tentar entender como seu filho único estava morrendo aos poucos. Começa uma verdadeira guerra ao perceber que os médicos e pesquisadores não reconhecem os dados encontrados pelos pais por não terem a devida formação acadêmica. Eles passaram dias e noites pesquisando e perceberam que mesmo obedecendo à dieta dos médicos, Lorenzo piorava a cada dia. Diante disso eles continuam cada vez mais persistentes e descobrem um óleo que misturava dois ácidos graxos insaturados, oléico e erúcico.

Os pesquisadores por sua vez não aceitaram, porque afirmavam que era tóxico para humanos. Os Senhores Ordone tiveram dificuldades de achar alguém que quisesse produzir o seu óleo, mas conseguiram e o usaram em Lorenzo o qual apresentou diminuição dos efeitos. Lorenzo não ficou curado, mas também não houve progresso da mesma.

Do drama a atitude altruísta 

Os pais de Lorenzo fundaram o “Projeto Mielina” uma fundação que tenta concentrar esforços nas pesquisas sobre as doenças relacionadas. Houve também outras crianças que usaram e usam até hoje o óleo de Lorenzo, não havendo progressão da doença, nem chegando a apresentar todos os sintomas, permanecendo normais até hoje. O esforço, fé, dedicação, amor e coragem não foram em vão, pois milhares de crianças são beneficiadas até hoje. O Senhor e Senhora Ordone foram homenageados por sua contribuição á ciência

O que penso.

Percebemos que esta obra nos traz um relato dos conhecimentos teológico, filosófico, popular e cientifico. Uma família com base religiosa, que tem fé em Deus traduzida pela esperança. A filosofia de vida traduzida pela perseverança. Que independente da dedução humana se embasa na pesquisa cientifica para buscar a direção para o seu terrível problema. 

História verídica, que traz a sociedade um conflito entre a vontade de fazer viver alguém amado e a dura realidade da ciência, com seus objetivos que muitas vezes não se estendem a preservação da vida humana. Existem pessoas que se filiam a ela para ter lucros próprios em nome do bem. 

Um drama emocionante por ser baseado em fatos reais, nos leva a uma profunda reflexão de valores pessoais, prioridades, do valor humano. Vale a pena conhecer essa história, pois é uma lição de vida, respeito a ela, ao ser humano e superação de limites em busca do desconhecido. Devemos sempre priorizar as pessoas, porque coisas são coisas, e pessoas são vidas.



Lorenzo 

Lorenzo levava uma vida normal até que aparecem diversos problemas de ordem mental, que são diagnosticados como ADL, uma doença extremamente rara e que provoca incurável degeneração no cérebro, levando o paciente à morte em pouco tempo. 

O diagnóstico 

Os pais do menino ficam frustrados com o fracasso dos médicos e a falta de medicamento para a doença. Começam a estudar e a pesquisar sozinhos, na esperança de descobrir algo que possa deter o avanço da doença.

Fato 

O Óleo de Lorenzo é uma história verídica, de Lorenzo Odone, que aos oito anos começou a demonstrar os sintomas de rara doença genética e incurável, a adrenoleucodistrofia (ADL). Quando seus pais foram informados deste terrível diagnóstico do filho único, não se conformaram e iniciaram uma batalha científica para melhor entender o inimigo invisível que ia destruindo o cérebro de Lorenzo, deixando-o cego, surdo, paralítico, incapaz de engolir e de se comunicar.

A busca pelo conhecimento da doença

Diante do inesperado desengano dos médicos, eles decidiram estudar livros de medicina e os poucos artigos científicos da época. Tudo que pudesse ajudar na compreensão da ação desta doença e assim poder discutir com os médicos a melhor forma de tratamento para amenizar os sintomas de Lorenzo. Os pais de Lorenzo sem aceitar passivamente o diagnóstico passaram a se dedicar ao estudo dos mecanismos básicos celulares, buscando aprender e entender como as células do organismo funcionam. Passavam dias e noites em bibliotecas, mergulhados em livros numa época em que computadores pessoais e Internet praticamente não existiam. 

Quando eles acreditavam que haviam encontrado alguma informação relevante, procuravam médicos e professores dos cursos de medicina e discutiam com eles suas idéias, sempre buscando encontrar uma forma de tratamento que minimizasse o sofrimento de Lorenzo. As dificuldades encontradas foram enormes, desde preconceitos de profissionais por serem eles leigos em Bioquímica e Medicina; à impossibilidade de realização de testes em humanos, de tratamentos ainda não autorizados pelo FDA (Food and Drug Administration – Órgão que fiscaliza a saúde nos Estados Unidos). Uma luta intensa para encontrar parceiros químicos com competência para produzir a fórmula dos óleos que eles acreditavam que pudessem curar Lorenzo. 

A bioquímica do caso 


A ADL se caracteriza pelo acúmulo de ácidos graxos saturados de cadeia longa (principalmente ácidos com 24 e 26 carbonos) na maioria das células do organismo afetado, mas principalmente nas células do cérebro, levando à destruição da bainha de mielina, que protege determinados neurônios. Sem a mielina, eles perdem a capacidade de transmitir corretamente os estímulos nervosos que fazem o cérebro funcionar normalmente e aí surgem os sintomas neurológicos da doença. 

O óleo de Lorenzo é uma mistura de dois ácidos graxos insaturados, o ácido oléico (C18:1) e ácido erúcico (C20:1), cujo metabolismo se sobrepõe ao dos saturados, evitando assim o seu acúmulo. Para chegar a isso, os pais de Lorenzo estudaram os resultados de muitas pesquisas na época, inclusive feitas em animais. Eles sabiam, por exemplo, que o óleo é tóxico para ratos, levando-os à morte, mas tiveram a coragem de ministrar em seu filho e mostrar ao mundo que o óleo é inofensivo aos humanos e que podia reverter e principalmente evitar os efeitos catastróficos da ADL. A família ainda enfrenta dificuldades com o FDA, que até hoje não autorizou o uso em humanos. O óleo é hoje produzido por uma companhia inglesa, e o Sr. Odone não recebe nenhuma porcentagem das vendas .


SINOPSE

Um garoto levava uma vida normal até que, aos seis anos de idade, ele passa a ter diversos problemas de ordem mental, que são diagnosticados como adrenoleucodistrofia - ALD, uma doença extremamente rara e que provoca uma incurável degeneração no cérebro, devido ao desgaste da mielina presente no neurônio, causado pelo acúmulo de gorduras saturadas, levando o paciente à morte em, no máximo, dois anos. Os pais do menino ficam frustrados com o fracasso dos médicos e a falta de medicamentos para uma doença desta natureza. Assim, começam a estudar e pesquisar sózinhos, na esperança de descobrir algo que possa deter o avanço da doença.

O filme é uma história real, de um casal de historiadores com um único filho. Seu filho começou a apresentar hiperatividade, surdez, desequilíbrio, e vários sintomas aos 5 anos de idade. Descobriram que Lorenzo tinha ALD, uma doença degenerativa, que o levaria à morte em menos de três anos. ALD não tem cura, é uma doença rara, sobre a qual não há muitas pesquisas. Os médicos nem sabiam como tratá-la e não se esforçavam para tal.

Os pais tiveram que deixar o filho à mercê das pesquisas e testes dos médicos, como uma cobaia. Também se envolveram com uma ONG de pais com filhos portatores de ALD, que mais se preocupavam em aceitar e lidar com a doença do que procurar a cura. Lorenzo foi submetido a uma dieta em que foi cortado todo tipo de gordura que levaria a formação de cadeias longas de ácidos graxos, como C24 e C26. A dieta que os médicos sugeriram só fez Lorenzo piorar, pois seus índices de ácidos graxos só aumentaram. Seus pais resolveram então procurar eles mesmos a cura e foram estudar a doença. Arrecadaram fundos para organizar um simpósio com diversos estudiosos da doença do mundo todo. Os pais descobriram o erro da dieta: quando o organismo não recebe ácidos graxos da alimentação, ele produz sózinho, através da biossíntese. Então resolveram manipular um óleo, baseado no azeite de oliva, que não fosse prejudicial ao ser humano e enganasse o organismo. Esse óleo não era a cura, mas barrava os efeitos da doença, pois o excesso de ácido graxo destruía o cérebro, e, consequentemente, suas funções e os músculos da criança se atrofiavam.

É importante lembrar que temos uma organela nas células, chamada perixossomo, responsável pela eliminação do excesso de ácido graxo. Como Lorenzo tinha uma falha genética de uma enzima responsável pela absorção de ácido graxo nessa organela, ele acumulava no sangue. Com o uso do óleo, Lorenzo não voltou ao estado normal, apenas barrou a doença, e, através de tratamentos, conseguiu uma grande melhora.


Mais informações:

MILLER, George é natural de Chinchila, Queensland . Nasceu na Austrália, em 1945. Produtor, diretor, escritor, ator e editor. Teve várias indicações ao Oscar, entre elas obtendo a premiação como melhor realização de edição Mad Max dois (1981), e como filme animado do ano foi Happy Feet (2006).

Oscar 1993 (EUA) Indicado nas categorias de Melhor Atriz (Susan Sarandon) e Melhor Roteiro Original. Globo de Ouro 1993, Indicado na categoria de Melhor Atriz - Drama (Susan Sarandon).




* Vanessa Almeida é acadêmica do 2º período do Curso de Administração da Unp.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Liberdade aos bois da vaquejada.

Você pode não concordar, mas a sua recusa só irá aumentar o sofrimento do animal que agoniza enquanto você paga e se diverte com o sofrimento do animal que se estressa calado. Dedicarei um texto em homenagem aos bois e cavalos da vaquejada. Aguardem.

Por enquanto irei viajar e ficar longe dessa falta de consciência para com o outro. Pois não sei quem é realmente o animal, o homem ou o boi.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Cuidado com o que você compra, come e bebe!

Um erro da fábrica em Guarulhos, na grande São Paulo, fez com que algumas embalagens de Toddynho viessem com detergente. Veja detalhe AQUI

Coca cola vem com barata em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Mais detalhe AQUI

Restaurante Mc Donald's serve comida estragada AQUI

O supermercado da rede Carrefour na Vila Guilherme, na zona norte da cidade de São Paulo, teve suas atividades suspensas pelo Procon-SP nesta quarta-feira. AQUI.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

SVADHYAYA - conhecer a si mesmo.

No ocidente temos as orientações morais a serem seguidas por quem vive em sociedade. No oriente, por exemplo, na Índia, mais especificamente os praticantes de yoga têm os códigos morais chamados de Yamas e Niyamas.


Os Yamas podem ser interpretados como orientações morais (disciplinas). Os yamas postulam regras de bom convívio em sociedade e consigo mesmo. As cincos orientações são: ahimsa, ou não-violência; satya, ou verdade; asteya, ou não roubar; brahmacharya; aparigraha, ou não cobiçar. 

Os Niyamas correspondem à autodisciplina, ou seja, são orientações de conduta e de disciplinas individuais, cujas orientações são: saucha, ou pureza; samtosha, ou contentamento; tapas, ou austeridade; svadhyaya, ou estudo de si mesmo; ishvara pranidhana.

Dentre estas regras de conduta e disciplina destaco aqui o SVADHYAYA (estudo de si mesmo) do Niyama, como ponto de estudo. A dificuldade que se percebe no cumprimento desse código de regra é a maneira como vemos o mundo. Acredito que para que possamos fazer estudos de nós mesmo deverá haver um padrão de análise baseado em uma forma referencial. Essa base escolhida por mim esta ligado aos padrões de um ser considerado consciente de si e de suas ações no mundo.

Este autoconhecimento não está ligado somente à visão religiosa (estudos das escrituras), mas a uma visão experiencial. Assim, é necessário tanto a parte do conhecimento em si, da metafísica de nós mesmo, como também da ação prática desses conhecimentos.

Ao me analisar, situando minha consciência as minhas práticas no momento presente, descubro que quase nunca, ou muito pouco, foi perceptível em mim uma visão aguçada. Aprofundar-me na minha essência e descobrir um ponto singular em mim, assim como um ponto de conexão com o meio onde vivo, por exemplo, a natureza, as pessoas, o globo, não foi lá das mais fáceis. Em alguns momentos minha percepção direcionou-se a singularidade e incertezas da vida humana.

Sempre que saia de casa olhava para minha mãe, de relance, é claro, pois ela poderia desconfiar e perguntar o porquê da observação mais apurada (ou demorada), vinha em minha mente o quanto somos frágeis. Sair naquele momento de casa para ir ao trabalho era algo que me deixava desconcertante, pois poderia nunca mais ver minha mãe novamente, ou algo aconteceria comigo ou com ela, e esse algo seria a morte. Ter consciência desse fenômeno da natureza e aprender a conviver com ele não é tão fácil.

A consciência de si mesmo, das falhas, das incertezas das coisas, da incerteza do que realmente somos enquanto ser pensante. A consciência desses fatos produz na minha pessoa, e acho que na mente de muitos que pensa assim, os medos. Estes medos, muitos dos quais inconscientemente ocultados, são responsáveis por muitas teorias, muitas explicações sobre a vida e a morte. O medo do “fim” é a causa de muitos absurdos dogmáticos. 

Temos medo desse fenômeno, e por ter medo tentamos construir teorias (base utopicamente sólidas) mentais e torná-las reais para que possamos usar e como refugio. A necessidade de segurança ao mesmo tempo em que nos ajuda, nos engana. Essa falsa segurança, apesar de encantadoramente agradável, é um obstáculo ao pensamento metafísico (o pensamento mais profundo de nossa existência). Pensar como pensam os budistas (não os budistas dogmáticos), em que não há um porto seguro que possamos ancorar o nosso navio, é entrar na essência humana, no vácuo da vida.

É esse pensamento que algum tempo se dispõe entrar na minha consciência, e quando percebo “tomo um susto” e empurro de volta para parte mais oculta de minha mente. Neste momento volto as minhas utopias “reais”, volto para o conforto das mascaras da vida. Deixo perder a oportunidade de entrar na minha essência humana, de ver minhas falhas e meu processo finito de vida. Perco-me no mundo das fantasias em busca de mais palcos para minhas representações teatrais. Esqueço que, um dia, as cortinas irão fechar e a peça teatral se dar por encerrada.

Mas para não cair no desespero, e talvez, utilizar o recurso das utopias (agora uma utopia mais consciente) fico aqui com uma frase de Mahatma Gandhi:

Qualquer coisa que você faça será insignificante, mas é muito importante que você faça”.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Pense nisso.


Não tente fazer com que os fatos aconteçam como você quer, mas deseje que aconteçam como eles acontecem e você se sairá bem.

Epiteto