terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Os 10 mandamentos do vestibulando.

O blog "maisestudo" propõe 10 mandamentos para os vestibulando.

I – Não escolherás uma profissão pensando apenas no mercado de trabalho e no retorno financeiro.
O candidato tem de buscar sempre saber o porquê de estar realizando o vestibular e, também, o motivo de estar escolhendo uma determinada carreira. O auto conhecimento é condição fundamental para uma decisão adequada. É preciso escolher algo de que se vá gostar.

II- Honrarás teus pais sendo feliz com tua escolha profissional.
O vestibulando deve dialogar com os pais para que eles compreendam e respeitem suas decisões. Uma recomendação é que não haja promessas de ambos os lados (por exemplo, o compromisso de ganhar um carro com a aprovação no concurso é um fator de ansiedade).

III- Amarás o próximo como a ti mesmo mas, no dia do vestibular, competirás com ele.
Ninguém precisa rejeitar os amigos nem adotar um comportamento agressivo, mas é necessário ser competitivo no momento da prova para buscar o melhor desempenho possível.

IV- Respeitarás teus hábitos de alimentação, sono, diversão e descanso.
A disciplina de estudos é importante, mas deve haver espaço para o lazer. O tempo de sono, por exemplo, deve ser preservado. O lazer diminui a possibilidade do estresse. Na alimentação, frutas, líquidos e alimentos leves são recomendados. Remédios contra a ansiedade e estimulantes não devem ser tomados por conta própria.

V- Buscarás o apoio incondicional dos teus familiares.
Um ambiente tranqüilo é o mais recomendável para o estudo. Todo o grupo familiar deve colaborar com o vestibulando, mas sem cobrar dele o tempo de estudo, por exemplo, para não aumentar a ansiedade.

VI- Não estudarás toda a matéria nos últimos dias antes da prova.
O conhecimento exigido no vestibular é construído ao longo do Ensino Médio. O melhor momento para aprender é a explicação em aula, para a qual o aluno deve prestar o máximo de atenção. A prova do vestibular é o término de um processo.

VII- Vestibular é vida. Vida não é vestibular. Respeitarás teu ritmo de estudo e teus limites.
A idéia é descobrir o tempo ideal de estudo, em lugar de estudar horas a fio ou sacrificar o sono sem conseguir se concentrar. Uma sugestão é revisar a matéria fazendo resumos dos conteúdos e resolvendo provas de vestibulares passados. É importante também contextualizar as informações de cada matéria, procurando correspondência com as outras disciplinas.

VIII- Conhecerás antecipadamente o local da prova e não esquecerás os documentos no dia.
É importante visitar o local de prova para saber como é o trajeto e para conhecer os horários dos meios de transporte disponíveis (ônibus, lotação, táxi, etc). No dia da prova, evite correrias deslocando-se com antecedência para a prova.

IX- Não farás das provas teste de rapidez e ocuparás todo o tempo disponível.
O recomendável é ler atentamente os enunciados das questões, para interpretá-las corretamente. Outra dica é garantir o máximo de acertos com as questões consideradas mais fáceis, enfrentando depois as mais complicadas.

X- Nunca desistirás da tua identidade profissional.
Persistirás na busca da faculdade que desejas, mesmo se fores reprovado. Se a convicção pela a escolha profissional é firmada no autoconhecimento, o vestibulando deve perseguir sempre seu objetivo, sem esmorecer com eventuais reprovações.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Bendito o que semeia. Livros... livros à mão cheia...



Para os amantes da leitura, confira estas dicas de sites de livros para download.


Acesse os livros de Fernando Pessoa AQUI

Aproveite e acesse: 30 LIVROS PARA BAIXAR

Veja também os mais de 2000 LIVROS PARA BAIXAR

30 livros gratuitos lançados entre 2010 e 2011. Confira AQUI

Passe também neste sítio e confira os mais de 100 livros gratuitos AQUI

Outro site interessante são os mais de 120 livros acadêmicos, click e VEJA 


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Conte apenas com você mesmo.

Em minhas leituras diárias encontrei um texto que versava sobre a solidão. Aproveitei, então, e fiz o registro aqui na íntegra. Dá uma olhadinha aí...

Conte Apenas Com Você Mesmo

UMA BREVE discussão ‘filosófica’.

Somos todos atormentados pela idéia da solidão, não somos? Certo. Almoçar sozinho, ir ao cinema sozinho, viajar sozinho: estes são alguns dos nossos pesadelos de todos os dias. A solidão é um anátema, um estigma, quase uma marca cravada na carne do solitário.

Mas.

Mas por quê?

Bem, uma das razões é que a solidão é tratada a pontapés em todos os filmes, em todas as novelas e em todas as conversas que vemos e travamos. Ninguém basta a si próprio. Essa a mensagem contínua que recebemos.

Faz sentido?

Não, não faz. Isso nos leva a depender sempre dos outros para sermos felizes. Cícero disse o seguinte:  “Quem depende apenas de si mesmo e em si mesmo coloca tudo tem todas as condições de ser feliz.”
Muito tempo depois, Dostoievski escreveu que ficar sozinho é uma “necessidade natural, como dormir e comer”. Schoppenhauer disse que as pessoas não suportam a solidão porque não suportam a si mesmas. Os chineses ricos, no final da vida, costumavam abandonar toda a riqueza e conforto para, numa vida solitária e remota, terem a chance de meditar e refletir.

Uma única vez vi, num filme, uma mensagem sábia sobre o tema. Foi em Beleza Americana. A menina adolescente presencia uma briga horrível entre os pais num jantar. Fica chocada e vai para o seu quarto, onde a mãe depois aparece e diz: “Hoje você aprendeu a maior das lições. Conte apenas com você mesma.”

Platão não teria dito uma frase melhor.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

“Carnaval só dá lucro para donos de cervejaria, proprietário de trio elétrico, e para poucos artistas baianos, no mais é só prejuízo!”

Em plena época de carnaval, em 2011, a jornalista, Raquel Sherazade, se destacou em redes sociais e na TV quando deu sua opinião sobre as festas carnavalescas. Com coragem e ousadia, faz sinceras críticas ao modernismo das festas de carnaval. Reforça, ainda, os gastos exorbitantes dos governos nas festas e o descaso com outras áreas importantes que mereciam investimentos. 

Reclama da utilização de ambulâncias para transportar bêbados e a falta destas para uma real necessidade. Lembra, o quanto se valoriza as péssimas “músicas” em detrimento das boas. A repórter destaca também o quanto se promove segurança, com envios de policiais e destacamentos militares equipados, para as festas de carnaval e a falta destes mesmos policiais no dia-a-dia.

Confira no vídeo:

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Justiça lenta, quase parando, dá sinal de vida ativa.

Desta feita foi o veredicto sobre irregularidades e crime cometido. Há ainda a lei da Ficha Limpa que chega a seu desfecho com decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STF), as primeiras mobilizações ocorreram desde 1997 nos quais foram feitas campanhas defendendo o seguinte nome: "Combatendo a corrupção eleitoral".

Acompanhe os destaques abaixo:

CASO: “Operação Sal Grosso” (em Mossoró – ocorrido desde 2007)

O juiz da Terceira Vara Criminal da Comarca de Mossoró, Cláudio Mendes Júnior, proferiu ontem sentença que puniu seis ex-vereadores e três vereadores envolvidos na "Operação Sal Grosso", ocorrida em 2007. Os crimes que eles teriam cometido seriam de peculato e corrupção passiva. Além de multa que ultrapassam a casa dos R$ 60 mil. 

Na decisão que teve 108 páginas foram punidos com pena de cinco anos e quatro meses de reclusão em regime semiaberto os ex-edis Gilvanda Peixoto (DEM), Júnior Escóssia (DEM), Aluízio Feitosa (que era do PDT e migrou para o PMDB), Izabel Montenegro (PMDB), Benjamim Machado (que era do PTB e está no PMDB), Claudionor dos Santos (que era do PDT e está no PMDB), Daniel Gomes (PMDB) e Sargento Osnildo (que era do PSL e agora está no DEM). Já o ex-presidente da Câmara Municipal, Júnior Escóssia (DEM), pegou seis anos e quatro meses de reclusão em regime semiaberto. 

Foram absolvidos Chico da Prefeitura (DEM), Francisco José Júnior (que era do PMN e agora está no PSD) e Renato Fernandes (PR). 

Segundo o Ministério Público, um grupo de vereadores fez empréstimos consignados junto à Caixa Econômica Federal sem que fosse feito o devido desconto em folha. Nos cálculos do órgão incluídos no processo teriam sido desviados mais de R$ 600 mil com essa suposta fraude.

Continue lendo AQUI


CASO: Eloá (na Grande São Paulo)
Lindemberg Alves Fernandes, 25, foi condenado a 98 anos e 10 meses de prisão nesta quinta-feira pela morte de Eloá Pimentel, 15, em 2008. A sentença foi proferida pela juíza Milena Dias. Pela lei brasileira, ele não pode ficar preso por mais de 30 anos. Como a soma das penas excede este limite, elas devem ser unificadas. 

Na sentença a juíza afirma Lindemberg agiu com frieza e premeditadamente. "O réu agiu com frieza, premeditadamente em razão de orgulho e egoísmo".

Continue lendo AQUI


Lei da Ficha Limpa 

Quase dois anos depois de entrar em vigor, a Lei da Ficha Limpa foi declarada constitucional nesta quinta-feira (16) pela maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Por sete votos a quatro, o plenário determinou que o texto integral da norma deve valer a partir das eleições de outubro. 

Com a decisão do STF, ficam proibidos de se eleger por oito anos os políticos condenados pela Justiça em decisões colegiadas, cassados pela Justiça Eleitoral ou que renunciaram a cargo eletivo para evitar processo de cassação. 

O Supremo definiu ainda que a ficha limpa se aplica a fatos que ocorreram antes de a lei entrar em vigor e não viola princípios da Constituição, como o que considera qualquer pessoa inocente até que seja condenada de forma definitiva.

Leia mais AQUI

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Imagens que a Globo não mostrou

Com a greve dos policias na Bahia (encerrada a poucos dias), que teve repercussão por todo o país, ocorreram várias mobilizações em outros estados, entre eles, a categoria de policiais e seguranças do Rio de Janeiro, por exemplo. Lá, a manifestação foi também bastante efetiva, porém com menos efeito do que na Bahia.

Em meio a vários protestos, e sempre acompanhados pelo registro da imprensa, grupos direcionaram seus gritos de rejeição para a Rede Globo (vídeo abaixo). Os manifestantes pediam o “fora Globo”, pois afirmavam que a emissora fazia a edição das imagens e som do movimento de modo a colocar vantagens para o governo do Rio.

Aos gritos de protesto “fora Globo”, os manifestantes impediram que os jornalistas fizessem a gravação do movimento. Sentindo-se rejeitados, os profissionais tiveram que sair sem a gravação do protesto para os telejornais.

Confira o vídeo abaixo:

 


domingo, 12 de fevereiro de 2012

A “Mossoró do Futuro” ainda não tem transporte público de qualidade.

Uma das manchetes, de hoje, do Jornal O Mossoroense, dá destaque aos problemas no transporte público na cidade. A manchete está assim intitulada: “Mossoró tem um dos piores transportes públicos do Nordeste”. Ora, esta estimativa está muito otimista. A meu ver, os transportes públicos desta cidade estão aquém de qualquer outra que tenha condições mínimas de funcionamento. Aqui, na “Mossoró do Futuro”, os coletivos estavam, ou estão, sucateados, há péssima qualidade no atendimento ao público. Sempre ouvia reclamações de quem era usuário: “Além dos atrasos, carros sem as mínimas condições de uso, desconfortáveis e enferrujados”. Em abrigo de passageiros, ou dentro dos coletivos, era, e ainda é, constante ouvir a ladainha de reclamações de quem tem que, com frequência, utilizar-se deste transporte.

Além das condições péssimas de mecânica, havia ainda a má educação dos condutores e cobradores. Reclamações eram frequentes de abusos por parte alguns funcionários da empresa de transporte público. Estudantes e idosos eram, algumas vezes, desrespeitados. Alguns diziam que eram porque os estudantes pagavam a meia passagem e idosos não pagavam (O § 2°, do art. 230, da Constituição Federal-CF, é claro ao garantir a gratuidade no transporte público urbano para maiores de sessenta e cinco anos).

Contudo, e como já registrei aqui, os problemas não estão somente nas empresas. As políticas públicas ou são muitos lentas ou não funcionam como deveriam, a meu ver, ambas são fatos.

Em leituras de jornais da cidade pude perceber que a Secretaria de Transporte Público já fez estudos e preparou o Plano de Mobilidade Urbana de Mossoró (PMUM), aprovado pela Câmara Municipal em 2011, o projeto irá abrir licitação para novas linhas de transportes, assim como, fazer melhorias no atendimento à população.

Há muito se diz que a cidade sairá deste sofrimento, o povo espera há anos.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

A cidade baiana e o “País de Mossoró”.

A insegurança na Bahia está grande. Os policiais tentam negociar, mas o governo da Bahia, Jaques Wagner, parece não ceder. Entre as propostas estão o pedido de anistia aos policiais grevistas.

O estado da Bahia realmente necessita de policiais bem pagos, bem treinados, tanto psicologicamente quanto fisicamente, aliás, em todo o Brasil. As vidas destes homens são de incertezas ante a violência cada vez maior, e poucos investimentos em segurança.

Já estive na Bahia duas vezes, e quando frequentei o Pelourinho percebi que a aquela área era bastante policiada. Aproveitando o ensejo fiz uma pergunta a um colega baiano: “Por que nesta área da cidade a quantidade de soldados é grande?” Ele respondeu: “Aqui, quando o governo de ACM (Antônio Carlos Peixoto de Magalhães) solicitou as camadas mais pobres para sair do Pelourinho para fazer reforma do local o povo acreditou e saiu. Ele fez a reforma, mas não deixou eles voltarem” Segundo esta explicação, o que me resta entender é que ele deixou a classe mais pobre “a ver navio”. E para manter a “segurança” reforçou o policiamento no local. Se é verdade, desconheço. O que posso afirmar é que realmente, o local é bem policiado.

No Pelourinho, e em boa parte da cidade, no qual serve de ponto turístico, a quantidade de soldados é de assustar. Pelo que percebi, me pareceu que em cada metro quadrado tinha um soldado.

Acredito que é por isso, com os policiais em greve, que os aproveitadores (ladrões etc. e tal) estão se aproveitando.

No nosso estado, RN, e especificamente em Mossoró, no ano passado, os índices de assassinatos cresceram assustadoramente. A diferença é que, aqui, os policiais não são suficientes para dar conta de tantas mortes por assassinatos. Hoje, no País de Mossoró, tanto a segurança, quanto os investimentos são direcionados de acordo com os status sociais. Veja estas fotos e tire suas conclusões.

Praça-Bento-Praxedes



Área de Lazer do Conjunto José Agripino 




Pense nisso.

“Se você pensa que é muito pequeno para fazer diferença, tente dormir em um quarto fechado com um mosquito.” 

Provérbio africano

sábado, 4 de fevereiro de 2012

MEC distribuirá tablets para professores do ensino médio

O Ministério da Educação (MEC) vai investir cerca de R$ 150 milhões, neste ano, para a compra de 600 mil tablets para uso dos professores do ensino médio de escolas públicas federais, estaduais e municipais. De acordo com o ministro Aloízio Mercadante, os equipamentos serão doados às escolas e entregues no segundo semestre.

O objetivo do projeto Educação Digital - Política para computadores interativos e tablets, anunciado nessa quinta-feira (02/02), é oferecer instrumentos e formação aos professores e gestores das escolas públicas para o uso intensivo das tecnologias de informação e comunicação (TICs) no processo de ensino e aprendizagem.

Continue lendo AQUI

Nota do blog: Investimento na educação sempre é bem-vindo. Entretanto, sem o reconhecimento profissional adequado os "presentes" ficarão quase sem utilidades, haja vista os profissionais estarem sem tempo para sua capacitação, isto é, se atualizarem, e sem condições remunerativas suficientes para sua sobrevivência e estudos.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

“Mim diceram q ñ eh caso de pulicia, mais é serio!”

Em conversa recente com uma colega sobre alguns erros (assustadoramente muitos erros) encontrados em um dos sites de relacionamentos, o Twitter, falei que estava preocupado com a extensão de erros básicos cometidos pelos usuários desta rede. Ela, como minha amiga de fé e irmã camarada, em sua tranquilidade de usuária ferrenha, retrucou com carinho: "...No Twitter é assim, se acostume".

Acostumado já estou. O problema aparece quando isto é levado a sala de aula. É comum encontrar erros básicos quando corrijo trabalhos de alunos. Um dos mais comuns é o caso da troca da conjunção adversativa “mas” pelo vocábulo “mais”. A primeira, classificada como pronome indefinido; a segunda, como advérbio de intensidade. Temos outros, por exemplo: “Para ‘mim’ fazer”. Mim não faz, porque não pode ser sujeito (Mim não faz nada). “‘Nois’ ‘iremo’ amanhã” (Em uma pequena frase, grandes erros).

Há os mais simples, menos problemáticos, quando os twitteiros confundem “aonde” (em movimento) por “onde”(parado) ou vice-versa. Outro que costumo identificar é a confusão entre a palavra “ver” e “vir”. Exemplo: Se eu “ver” você por aí falarei do ocorrido. O correto é: Se eu “vir” você por aí falarei do ocorrido.

Os erros apresentados acima, típicos das redes sociais, se somam a outros, bastantes comuns em prova de redação. Veja estes: Quebrou "o" óculos, "seção" de cinema, "Porisso", "Obrigado" (quando ela fala), “meia louca” (“Meia” é advérbio, não varia. O correto: meio louca), "por causa que" (Esta frase é bastante popular, porém ela não existe. O correto seria trocar pelo “porque”), Eles "tem" (correto: eles têm).

Tudo bem que algumas falhas aparecem por causa da rapidez na digitação, e, muitas vezes, quem escreve não pretende levar em conta a correção. Contudo, a maioria dos erros cometidos corresponde ao desconhecimento gramatical.

Felizmente, ou infelizmente, não são somente os menos estudados que comentem estes deslizes. Encontramos vários exemplos. A foto abaixo foi registrada por um transeunte que passava próximo a uma rede de supermercado (daqui do nosso Estado).


Recentemente o site do Uol mostrou os erros dos famosos no Twitter. Confira AQUI

Não sou tão bom na escrita, como ser humano que sou, cometo vários erros. Aqui, em algumas postagens, já encontrei muitos. Tento ler, reler, e, quando possível, solicito outras pessoas para lerem o texto que escrevi antes de lançar no blog. Às vezes, com todos esses cuidados, a falha aparece. Faço as correções quando percebo as falhas, mesmo quando as postagens já estão publicadas. Outras vezes peço para os meus ex-alunos chamarem a minha atenção para qualquer falta da vírgula, de um ponto, ou mesmo, para erro no sentido de uma das frases. Uma destas alunas, Erika Vanessa, já fez isso. Como leitora das minhas postagens já avisou-me de uma falha no texto. Acho isso muito agradável, pois percebo que meus ex-alunos já têm condições suficientes para me corrigir. Costumo brincar com alguns alunos dizendo: “Ora, se não sou tão bom assim em gramática e consigo encontrar erros em seus textos, imagine quem é experto nisso”.

Chamo aqui a atenção para aqueles que sempre buscam recursos de correções pelo Word. Nem sempre, e isto depende da forma como você dará sentido à frase, a correção do Word é suficiente para o texto ficar correto. É bom ficar atento.

Ademais, acredito que não devemos banalizar nossa gramática só porque a modernidade propõe novas formas de comunicações. A linguagem é dinâmica, porém não se deve (a custa dessa modernidade) destoar o sentido ou a beleza de um texto bem produzido ou, ainda, de banalizar uma frase bem construída. Necessitamos sim, de pessoas que, mesmo cometendo erros como estes nas redes sociais, saibam que se faz necessário um aprimoramento nas formas de repassar certas informações, principalmente quando elas estejam atreladas as normas cultas de expressões escritas formais.


P.S. Se encontrar algum erro gramatical neste texto, por favor, avise. Exceto ao título.