quinta-feira, 31 de maio de 2012

Diga-me com quem andas e eu te direi quem és.


A frase "diga-me com quem andas e eu te direi quem és" não é cem por cento verdadeira, pois, se assim o fosse, todos que tivessem relações próximas com pessoas de má índole já estariam no mundo da perdição. Agente sempre tem (entre amigos e/ou familiares) alguém que faz algo que vai de encontro ao fluxo “normal” da sociedade. 

Bom...não irei falar aqui do que é normal e não normal, até porque iria entrar no mundo da subjetividade para falar de algo real (ou pelo menos achamos real). Todavia, venho fazer destaque sobre a frase que abri este comentário.

Como já é de conhecimento do povo (pelo menos os mais avisados), sobre as denúncias de que Lula está pressionando o STF (Supremo Tribunal Federal) para adiar o julgamento do mensalão, dá a entender que a coisa está muito grande. Esse Cachoeira parece inundar toda uma bancada política em Brasília (salvo o de bom alvitre). Ora, se Lula já andava com gente desse porte é bem provável que ele possa estar envolvido com essa máfia. Todavia, é possível destacar, pelo mesmo raciocínio, que ele não esteja envolvido com a máfia, assim como, também, é possível prevermos que esteja protegendo algo (ou alguém) envolvido, contudo não seja ele (o Lula) um mafioso.

Agora pense: 

Se eu protejo (ou compactuo com) algum envolvido na máfia, eu também sou mafioso?

Se assim o for, a Veja já é uma mafiosa. Na tentativa de se salvar das denuncias a revista  declarou em favor dela, é claro, quando argumenta da seguinte maneira: (1) maus cidadãos podem prestar boas informações, (2) o que define a publicação ou não é o interesse público e (3) grampos ilegais só devem ser publicados se o prejuízo social, com a não publicação, for maior. 

Como sabemos, e de acordo com a PF (Polícia Federal), a Veja está envolvida no escândalo do Cachoeira. Isso ainda não foi comprovado (julgado, digamos assim), entretanto já é possível perceber algum indício da prática ilícita através de conversas telefônica, nesta caso é possível afirmar o envolvimento da Veja. Se considerarmos que “boatos não são fatos” a recíproca também é verdadeira. Todavia, a lei brasileira, ainda assim, a mantém inocente até que o caso seja julgado.

Pois bem, pegamos então as denuncias revelada pela mesma revista na qual ataca o ex-presidente Luiz Inácio da Silva (o Lula) acusando de ter feito pressão sobre Mendes para "segurar" o julgamento do chamado mensalão, em troca de "blindar" o ministro do STF na CPMI do Cachoeira.  

Muitos acham, de antemão, que Lula é culpado, e o pior, acham que o PT (Partido dos Trabalhadores) é um partido corrupto. Dizer que todo um partido está afetado (farinha do mesmo saco) só por determinadas denúncias não é prudente. Como dizia André Comte-Sponville: “A prudência é o que separa a ação do impulso, o herói do desmiolado”. É a prudência que determina o que escolher e o que devamos evitar. Ela (a prudência) é um amor que escolhe com sagacidade, já dizia Santo Agostinho. Prudência é a ação ponderada, discutida, examinada, enfim, deliberada. o Pensador francês Pierre Aubenque afirma: “Não há justiça, se a decisão é tardia. O momento, o tempo, que permite que a justiça ocorra, é determinado pela Prudência”.E, neste caso, seria mais coerente evitar generalizar. Há muitos políticos bons seja no PT, PMDB, PC do B, PSDB, PV, etc. Basta que todos nós aprendêssemos a escolher nossos políticos. Seguindo por esta ideia, suponho ideial, evitasse os erros tanto de escolher maus políticos, como de dizer, erroneamente, que tal partido só tem corrupto.

Vou pela via constitucional, mesmo que ela nos pareça capenga, que diz no Art. 5º, LVII da Constituição Federal: "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória"

Não irei aqui tecer frase que o julgue, mas irei ficar de "orelha em pé".

Parece-me que têm nomes de peso levado pelas "águas do Cachoeira".

sábado, 26 de maio de 2012

A “erva do diabo” é um “santo remédio”.


Em recente leitura que fiz em uma revista da Scientific American, edição especial, em que relatava a ação das drogas no cérebro, observei que pelas pesquisas a maconha não é tão vilã assim. Aquela famosa frase “erva do diabo”, não é tão diabólica e está carregada de mitos.

 A Cannabis, gênero botânico de algumas plantas, das quais se destaca como a mais conhecida a Cannabis sativa, de onde se obtêm a maconha e o haxixe, tendo como princípio ativo o delta 9 tetra-hidrocanabinol (nome abreviado para delta-9-THC), tem sido alvo de polêmica. A revista traz em suas páginas reflexões convincentes dos benefícios dessa droga. Mostra que no nosso cérebro existe um neuroreceptador capaz de interagir com o delta-9-THC e que, também, existe um neurotransmissor chamado sistema canabinoide.

A revista relata que em uma publicação da científica Nature “mostra que o sistema canabinoide também pode ter relação bioquímica com o processo de memória e aprendizado”.

Na manchete da Scientific America é possível perceber os vários usos clínicos dessa substância. Entre eles destacam-se o uso contra as náusea e o vômito produzidos pelos agentes anticancerígenos e que, ainda, a substância é capaz de despertar o apetite, o que vale para os portadores de doenças como aids e pacientes com câncer, haja vista o ganho de peso, tão necessário, trazendo melhorias no estado nutricional do paciente. Outro uso importante é no combate a dor, seu efeito analgésico. 

De acordo com a Scientific America, “atualmente, um grande laboratório farmacêutico inglês planeja lançar um produto à base de delta-9-THC e alguns outros princípios isolados da maconha, para uso na forma de spray nasal, no tratamento” de dores.

Por aqui, no Brasil, há constantes manifestações de grupos a favor e contra. Na Grande ABC Paulista ocorreu uma recente marcha pela liberação da maconha, na Praça da Moça, em Diadema. Segundo o Diário do Grande ABC em reportagem naquele dia (26 de maio de 2012) “O grupo Acorda ABC está prevendo a participação de aproximadamente 1.000 pessoas na marcha da maconha, que será realizada hoje, às 13h, na Praça da Moça, em Diadema. Há uma semana, evento semelhante foi realizado na Capital e reuniu cerca de 2.000 manifestantes.

Em Mossoró, grupos em defesa da legalidade farão a I Marcha da Maconha de Mossoró que será realizada hoje, às 14h, saindo próximo ao espaço Arte da Terra. Os defensores da legalidade da erva estão com a programação que tenta mostrar a importância desta substância através de debates, mostra de vídeos, com abordagens sobre males e benefícios da droga.


Para saber mais:

A Cannabis é um arbusto originário da Ásia e conhecido da humanidade há cerca de 6000 anos. Há duas espécies mais conhecidas: a Cannabis sativa e aCannabis indica. O princípio ativo alucinógeno da maconha é o ?-9-Tetraidrocanabionol (THC). Essa substância encontra-se presente no óleo que recobre os brotos das cannabisfêmeas. Veja AQUI


Destrinchando a maconha.

Quais os verdadeiros motivos para a proibição da maconha? Ela é prejudicial ou não? A SUPER mostra a verdade sobre a Cannabis. Matéria da Superinteressante AQUI

Muito se fala em drogas, mas como saber o que é droga? Tudo depende do objetivo a qual se deseja atingir e as formas de uso. Seria a maconha um mal absoluto ou poderia ser usada para fins benéficos como remédio ou como matéria prima para a indústria textil? Muito tem que se discutir sobre isso. Não podemos agir precipitadamente, mas sabemos de antemão que os efeitos da planta no organismo são avassaladores. Apresentamos aqui uma abordagem técnica da planta e uma análise social do seu uso, bem como seus efeitos no homem. Continue lendo AQUI



quinta-feira, 24 de maio de 2012

Comissão aprova união estável entre homossexuais


A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou nesta quinta-feira (24) projeto de lei que inclui no Código Civil a união estável entre homossexuais e sua futura conversão em casamento. A proposta transforma em lei uma decisão já tomada por unanimidade pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em maio de 2011, quando reconheceu a união estável de homossexuais como unidade familiar.

A proposta, da senadora Marta Suplicy (PT-SP), ainda terá que passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ir a plenário e também terá que ser votada pela Câmara dos Deputados, onde deverá enfrentar muito mais resistência do que no Senado, especialmente por parte da chamada bancada evangélica.

Continue lendo AQUI

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Terror se espalha no Itep em Mossoró.

Veja a que ponto chegou o ITEP de Mossoró:


  • Corpos são amontados em um local por falta de médico legista;
  • Documentos de óbitos (quando existem) não são encaminhados por falta de tinta nas impressoras;
  • Falta de abastecimento de água;
  • Péssimo atendimento aos familiares;
  • Os dois rabecões usados para o recolhimento dos corpos, que foram entregues no final do ano passado, pelo governo do Estado, um apresentou problemas mecânico.

Esta é a "Mossoró do Futuro" que registra o governo de Fafá, ou, ainda, como diz a governadora Rosalba,  "Reconstruir e avançar".

Pobre Mossoró! Coitado do RN!

domingo, 20 de maio de 2012

Conselhos de um grande pensador.


Revolução da Alma

Não se deixe afetar por sentimentos e emoções momentâneas. Sempre há um espaço entre estímulo e resposta. Procure, nesse espaço, responder criativamente e construtivamente. Não permita que suas ações voltem como um bumerangue na forma de desapontamento. Os princípios básicos da vida são eternos, nunca mudam.

Por trás de princípios como gentileza, respeito, honestidade, integridade, empatia, compaixão, está à consciência.

A consciência, pois ela é a calma, pequena e pacífica voz interior, que nos ensina que o fim e os meios são inseparáveis.

Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue sua alegria, sua paz sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém. Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.

A razão da sua vida é você mesmo. A tua paz interior é a tua meta de vida, quando sentires um vazio na alma, quando acreditares que ainda está faltando algo, mesmo tendo tudo, remete teu pensamento para os teus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe em você. Pare de colocar sua felicidade cada dia mais distante de você.

Não coloque objetivo longe demais de suas mãos, abrace os que estão ao seu alcance hoje. Se andas desesperado por problemas financeiros, amorosos, ou de relacionamentos familiares, busca em teu interior a resposta para acalmar-te, você é reflexo do que pensas diariamente. Pare de pensar mal de você mesmo, e seja seu melhor amigo sempre. 

Aristóteles, filósofo grego, escreveu este texto " Revolução da Alma" no ano 360 a.C. 

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Uma carta rosa, em letras bem pretas!

Recebi por e-mail esta carta e irei postá-la aqui, haja vista a necessidade imediata de se deixar clara a indignação do povo para com o governo atual. A carta abaixo representa a visão de um professor, ou professora, apoiado por sua classe.

Uma carta rosa, em letras bem pretas!


Por: Professor da UERN e Indignado


Sustentada no único e insólito argumento da “herança maldita”[1], a representante do executivo estadual segue no leme de um Titanic que já avista a ponta de seu iceberg. Acuada pela pressão popular, que registra 60% de reprovação[2] com um governo desgovernado, a senhora Rosalba dispara mentiras num ventilador que espatifa miudezas aqui e ali e vive a tentar acreditar ou fazer acreditar que ainda não está fazendo o governo que deseja.

Recentemente, em Assú, durante a entrega do Conjunto de casas populares, num palanque enfeitado para um número de partidários (e outros para quem a adjetivação pode ser precária), a Rosa – apoiada no serviço de som, no cenário, na presença de bandas populares e revestida da carapaça de boa moça que constrói casas para os pobres – aventou as inverdades sobre a greve da UERN e jogou nos professores a responsabilidade pelo seu ato covarde e nada republicano: o descumprimento do acordo celebrado em setembro de 2011.

O mais engraçado no comportamento desse governo é, de fato, a falta de cuidado com o que anuncia em seu próprio site na internet quando deseja choramingar ou quando se propõe enaltecer sua atuação: ora se veem matérias que mostram um estado que tem aumento de 28,9%, no mês de abril, em exportações, perfazendo um total de 90,5 milhões de DÓLARES[3], ora se vê a governadora pregando à boca miúda o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fis cal para não cumprir acordos de reajuste salarial. Ou seja, quando pretende se mostrar em palanque, o Estado cresce; quando precisa negociar, o Estado está quebrado pela administração anterior, e ela (senhora das mãos limpas – como costuma se designar nos concertos de pão e circo) não pode fazer nada porque é cumpridora da lei.

É bom que a população saiba que professor da UERN não ganha rios de dinheiro (de seu último pronunciamento, ficou uma preocupação com a segurança dos professores – tem gente com medo de ser assaltado pelo que não tem, e já deve ter quadrilha que se organiza para roubar professor milionário da UERN).

É necessário que a população saiba que o limite prudencial da Lei de Responsabilidade fiscal é só um número, acompanhado de conceitos bonitos, e que virou fórmula matemática (de contabilidade pública estranha) para não cumprir o prometido em setembro de 2011. Devem ser os “equívocos de comunicação e alguns equívocos pontuais”, somados “à falta de articulação política”[4], num diagnóstico feito pelo senador José Agripino Maia (do partido da governadora) que constitui um Conselho Político, cuja missão é ajudar a governadora a administrar. Só para ilustrar a falácia do limite prudencial, em reunião com a ADUERN, reitor e representação de alunos, o tal limite foi apresentado aos presentes através de uma matéria de jornal Folha de São Paulo[5], que indica um gasto com pessoal, no Estado, beirando 48,35% do orçamento.

Como mulher zelosa da probidade, a senhora Ciarlini deveria ter mostrado um comunicado do Tribunal de Contas alertando de que o Estado estaria a chegar ao denominado “limite de alerta”, já que a Lei de Responsabilidade Fiscal autoriza do Tribunal de Contas a fazer esse expediente e não à Folha de São Paulo. Como senhora das mãos limpas e dos argumentos coerentes, a senhoria do governo deveria ter claro que “limite de alerta” (48,6%) é uma coisa e o “limite prudencial” é outra que equivale a 51,3% (conferir Lei de Responsabilidade Fiscal). E aqui volta a contradição na fala do governo que poderia ser resolvida se as seguintes questões fossem respondidas: quando aumentam exportações não aumenta o orçamento do Estado? Por que será que a única coisa que aumenta nesse governo é o limite de alerta? Ou por que será que, em proporção ai nda maior, só aumenta a reprovação da governadora?
A mulher que discursou no cenário das casas populares, em Assú, não é a mesma que lançou o edital da duplicação da RN-013, em Mossoró. Em Assú, a senhora do executivo estadual não reconhece a legitimidade da greve; em Mossoró, gravou para o Jornal O Mossoroense[6] a falácia do século (“quando eu digo, eu cumpro; já é lei” – referindo-se ao acordo de setembro passado).

É difícil acreditar num governo que teve tempo (setembro/2011 a abril/2012) para encaminhar a Assembleia Legislativa do Estado um projeto de lei concedendo parcela de um reajuste negociado para três anos e não o fez por pura ingerência (a Governadora parecia nem saber, já que comprometeu a palavra de profeta na própria terra). É difícil acreditar numa governadora que diz “A reivindicação é justa, queremos atender no que for possível dentro da legalidade e, acima de tudo, não queremos que os alunos sejam penalizados com mais atrasos no semestre letivo que está para começar”[7] (reunião em 02 de maio/2012), e depois, afirma "A Uern custa meio milhão, por dia, e quase R$ 15 milhões, por mês. Não é justo que o professor ganhe o salário sem trabalhar e o aluno não tenha aula. Isso eu não vou aceitar”[8] (no palanque de Assú, em 11 de maio/2012).

Engraçado é que a Governadora estufa o peito para informar que resolveu “aberrações que estavam gerando um desfalque de mais de R$ 1 milhão ao mês para os cofres do estado”[9], só na folha da Secretaria de Educação. Aqui é preciso explicar para a governadora a diferença entre gasto e investimento: quando ela cortou salários, férias, gratificações de pessoas de 102 anos, que não trabalhavam na SEEC ela resolveu um problema de gasto ( dinheiro que não retornava); na folha da UERN ela tem uma qu estão de investimento a ser resolvida (investimento na qualificação dos jovens do Estado, já que a UERN é a instituição de maior abrangência no ensino superior no RN).

Converter gastos em investimentos é uma receita para quem sabe governar. No RN a governadora só conhece feijão-com-arroz no fogão de lenha: pra ela investimento é só em viaduto, em copa do mundo, em estrada duplicada, em ampliação do porto, do aeroporto... Essa senhora eleita pelo povo não entende que sem gente qualificada para executar tudo isso, o dinheiro que é daqui vai para fora, no bolso daqueles que se prepararam em boas instituições de ensino.

A governadora está perdida entre a identidade de prefeita (que foi um dia) e sua nova condição. Há princípios que se aplicam na gestão de uma cidade que não se aplicam na gestão de Estado da federação e vice-versa. Se ela não encontrar logo o caminho que a leve para fora desse “buraco de coelho”, vamos continuar nas mãos de uma “Alice” que segura em suas mãos a caixa aberta de “Pandora”.

E para quem ainda acredita na história de jogar o povo contra o povo, quero lembrar a história do rapaz que estava atrás de outros numa fila de hospital: o que estava atrás se maldizia de quem estava na frente em vez de reclamar da morosidade do atendimento. Na situação atual do estado é a mesma coisa: não adianta ao povo achar que somos os culpados pela greve – somos todos vítimas numa fila – alguns mais adiante, outros mais atrás e todos prejudicados.



[1] Sobre “herança maldita”, há um ponto de vista muito radical e ao mesmo tempo bem simples: todo governante que recebe a gestão de um governo de oposição nunca faz nada porque só tem problemas pra resolver. Se é tão ruim, porque será que as disputas por esta herança são tão fervorosas? Ou por que essa herança nunca é motivo de renúncia?

[2] Veja a matéria do site do Jornal o Globo:
http://oglobo.globo.com/pais/contra-crise-governo-do-rn-cria-conselho-politico-em-brasilia-4816624

[3] Veja a matéria do site do governo:
http://www.rn.gov.br/imprensa/noticias/exportacoes-do-rn-aumentam-28-9-em-abril/10866/

[4] Veja a matéria do site do Jornal o Globo:
http://oglobo.globo.com/pais/contra-crise-governo-do-rn-cria-conselho-politico-em-brasilia-4816624

[5] Veja a matéria no site do governo:
http://www.rn.gov.br/imprensa/noticias/governadora-tem-reuniao-com-representes-da-uern/10784/

[6] Veja matéria de O Mossoroense:
http://omossoroense.uol.com.br/giro-pelo-estado/17545-a-guerra-do-pao-e-circo-

[7] Veja matéria no site do governo:
http://www.rn.gov.br/imprensa/noticias/governadora-tem-reuniao-com-representes-da-uern/10784/

[8]Veja matéria no site do governo:
http://www.rn.gov.br/imprensa/noticias/governadora-diz-que-negociacao-com-professores-da-uern-so-com-fim-da-greve/10887/

[9] Veja matéria do site do governo:
http://www.rn.gov.br/imprensa/noticias/governadora-tem-reuniao-com-representes-da-uern/10784/

Fonte: ADUERN
Segue abaixo carta de um professor indignado, postada na página oficial da ADUERN na internet. http://www.aduern.org.br/portal/

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Nasa conta 4.700 asteroides potencialmente perigosos para a Terra

A Nasa calcula que há 4.700 asteroides potencialmente perigosos para a Terra, segundo os dados da sonda WISE, que analisa o cosmos com luz infravermelha, informou nesta quarta-feira (16) a agência espacial americana.

A agência assinalou que as observações da WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer) permitiram a melhor avaliação da população dos asteroides potencialmente perigosos de nosso sistema solar.

Esses asteroides têm órbitas próximas à Terra e são suficientemente grandes para resistir à passagem pela atmosfera terrestre e causar danos se caírem no nosso planeta.

Leia mais AQUI

domingo, 13 de maio de 2012

"Mãe"

A postagem vem fazer valer a importância desse ser humano que se dedica a doar-se para outro ser humano a fim de poder dá-lo condições suficientes para sobreviver ante as nuances da vida.

Em homenagem ao dias das mães, um grupo de alunos cantaram uma música da turma do Balão Mágico "Mãe". 



sexta-feira, 11 de maio de 2012

Leis Que Podem Impedir Os Avisos Sonoros Dos Moto-Vigias

O professor William Pereira, blogueiro e enxadrista, nos ensina como exercer nossa cidadania. Relata, em seu blog, abaixo registrado, algumas leis que impedem que certos serviços não venham a atrapalhar o bom sossego do cidadão. Aqui, ele relata sobre os moto-vigias.

Um texto que vale apena ser lido, haja vista toda (ou quase toda) Mossoró sofrer com esses serviços (que muitas vezes não servem como tal) que estar tirando o sossego de muita gente. 

Uma senhora que presenciava a passagem de um desses moto-vigias disse: "se eu fosse um ladrão, você acha que estes cara iriam ser um entrave pra mim? Pois, tá...Ora, se eles vêm buzinando é sinal que eles não fazem o serviços que realmente dizem fazer. Se  eu fosse um ladrão, e ele estivessem passando (com os buzinaços) no momento que eu estivesse assaltando, é claro que o deixaria passar para depois fazer o assalto, já que, de longe, eles avisam".

Outra pessoa disse: "ora, agente não sabem nem quem realmente são, pois podem até ser pessoas de má índole. O perigoso é que, se eles estão passando na rua constantemente, sabem muito bem como vivem aquelas pessoas no bairro (ou na rua) e podem até ser uma ameaça para nós, já que não temos conhecimento detalhado da pessoa que está fazendo aquele serviço."

Veja o texto do Willian:

LEIS QUE PODEM IMPEDIR OS AVISOS SONOROS DOS MOTO-VIGIAS
Por William Pereira da Silva

Motovigias invadem as ruas dos paredões com seus avisos sonoros perturbando a paz pública desrespeitando as leis brutalmente sem nenhum respeito as instituições realizando um verdadeiro carnaval com suas buzinas, tanto a noite como madrugada adentro. Os moradores solicitam urgentemente ações da polícia militar, polícia ambiental, polícia de trânsito, ministério público que são os responsáveis pela inibição e cumprimento das leis que tratam do assunto.

Não estamos contra as atividades dos motovigias e sim o abuso do aviso sonoro que não passa de um absurdo sem precedentes. Atitudes de pessoas insensatas que não respeitam a paz pública.
Telefonamos para a polícia militar mas eles se negam em atender a solicitação alegando que não é responsabilidade deles, mas assertiva da Polícia, em afirmar que não tem obrigatoriedade em agir neste casos não procede. É possível, SIM, lavrar um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), com base no art. 42, III, da Lei nº 3.688 (a chamada "Lei das Contravenções Penais"), AINDA QUE NÃO HAJA O APARELHO QUE MEDE OS DECIBÉIS, mesmo porque a prova referente ao nível de ruído terá um momento próprio para ser produzida. 
Vejam como as leis são claras:

Código de Trânsito Brasileiro: pelo artigo 41, o condutor de veículo só poderá fazer uso de buzina, desde que em toque breve, nas seguintes situações: I - para fazer as advertências necessárias a fim de evitar acidentes; II - fora das áreas urbanas, quando for conveniente advertir a um condutor que se tem o propósito de ultrapassá-lo.

No artigo 227 estão as circunstâncias passíveis de multa: I - em situação que não a de simples toque breve como advertência ao pedestre ou a condutores de outros veículos; II - prolongada e sucessivamente a qualquer pretexto; III - entre as vinte e duas e às seis horas; IV - em locais e horários proibidos pela sinalização; V - em desacordo com os padrões e frequências estabelecidas pelo Contran.

Art. 229. Usar indevidamente no veículo aparelho de alarme ou que produza sons e ruído que perturbem o sossego público, em desacordo com normas fixadas pelo CONTRAN:

Infração - média;
Penalidade - multa e apreensão do veículo;
Medida administrativa - remoção do veículo.



Continue lendo: AQUI

Blog do professor William Pereira: http://textuariowpereira.blogspot.com.br/

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Masturbação melhora a vida sexual e facilita o orgasmo.

A masturbação foi (e ainda é, com menos preconceito hoje em dia) alvo de muitos mitos.

A masturbação feminina foi alvo de preconceitos muito maiores que a masturbação masculina. Por séculos se imaginou que a masturbação seria um pecado condenado sumariamente por Deus, tendo como castigo o empobrecimento.

É o que vemos nesta pequena passagem da Bíblia:

“E tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, e fizeste imagens de homens, e te prostituíste com elas”. Ez 16:17.

Vale apena ler a reportagem da Uol sobre o tema:

Masturbação melhora a vida sexual e facilita o orgasmo; veja dicas para explorar o próprio corpo

Por séculos, a masturbação foi um tabu cercado de vários mitos. Dizia-se que o ato podia causar acne, pelos nas mãos e até impotência -tudo para inibir homens e mulheres que pensassem em praticá-lo. “Na história da sexualidade, sempre foi proibida qualquer prática que não fosse realizada com o objetivo de gerar filhos", diz o urologista, sexólogo e professor de sexualidade da Faculdade de Medicina do ABC Celso Marzano, autor do livro "O Prazer Secreto" (Editora Éden). "Havia uma espécie de shorts para impedir que os homens tivessem ereção à noite e eram colocadas faixas nas mãos para que não mexessem no pênis", diz Marzano. "Com o passar do tempo, houve aceitação para os meninos, porque os pais achavam bonitinho que eles se tocassem. Mas até hoje ninguém deixa a menina fazer o mesmo”.

Para homens e mulheres, a inibição em se tocar pode se tornar um empecilho para desfrutar de momentos de descoberta. “A masturbação nos ajuda no autoconhecimento e também na satisfação do desejo. É gostoso poder se dar prazer sem depender do outro”, diz Cristina Romualdo, psicóloga, terapeuta sexual e autora do livro "Masturbação" (Editora Expressão & Arte). A psicóloga Carla Zeglio, especialista em terapia sexual e de casal, concorda com essa linha de pensamento. “A masturbação nos dá autonomia para escolher se queremos ou não ter orgasmo num determinado momento. E, ao descobrir como meu corpo funciona, amplio a possibilidade de ter prazer com o outro, que poderá saber do que gosto. Isso vale para homens e mulheres”, diz Carla.

Homens são práticos e mulheres precisam de clima 
Na hora da masturbação, homens tendem a ser práticos e vão direto ao ponto: os genitais. Já as mulheres preferem criar ambiente e clima para a prática. “No geral, elas precisam de fantasias ligadas a cenas românticas para começar a tocar o corpo e se excitar. Homens são mais práticos”, afirma Celso Marzano. “A maioria dos homens fica praticamente apenas na fricção do pênis. No geral, esse é o centro da sexualidade deles", diz a psicóloga Cristina Romualdo. "Mulheres são mais ricas nesse sentido, pois não se concentram apenas no clitóris e podem usar dedos ou vibradores”

Algumas mulheres chegam a fazer desse um momento especial. “Uma mulher me disse que quando ia se masturbar preparava seu próprio ritual: abria um vinho, colocava a música de que mais gostava, preparava uma mesa de queijos e dançava sozinha", diz Carla Zeglio. "Isso é bárbaro. Ela poderia fazer isso com o parceiro, mas aquele era um momento só dela, é a possibilidade de escolha”.

Saiba mais AQUI

terça-feira, 8 de maio de 2012

Pense nisso.

"Meu vício de hoje, pode ser o passo pro meu abismo de amanhã." 

(do livro: A Menina que Roubava Livros)

terça-feira, 1 de maio de 2012

Governadora se posiciona quanto ao twitaço ocorrido hoje por volta das 10h.

Em rede social com a seguinte hashtags, #RosalbaVergonhaDoRN, vários riograndenses colocaram no topo "Assuntos do Momento: Brasil". Protestos em forma de revolta, apresentando a ineficiência do governo, foram retweetados  seguidas vezes e foi ponto de destaque nas redes sociais, em especial o Twitter. 

Tal movimento foi conferido pela própria governadora que se posicionou sobre o movimento:

“Atingida por um movimento orquestrado, através de uma rede social, movimento originário de minha cidade, uso o mesmo meio para dar minha resposta. Quem assume função pública precisa de humildade para receber críticas, por mais injustas que sejam. Aceito as críticas sem discussão.

Ainda não estamos fazendo o Governo que desejamos, e tenho certeza, vamos realizar. Democraticamente, entendo a impaciência de muitos e até o oportunismo de outros.

Felizmente o twitaço não pode apresentar um só ato de improbidade ou ação pouco republicana. Atos que efetivamente me envergonhariam e envergonharia o Rio Grande do Norte. Um Governo limpo é a base da grande virada que nossa gestão haverá de conseguir com um conjunto de ações capazes de melhorar a vida dos norte-rio-grandenses. Aliás, como fizemos em Mossoró, mesmo contrariando interesses poderosos.” 

Veja mais AQUI