quinta-feira, 30 de agosto de 2012

"Diretiva antecipada de vontade"

O tal do "deixa-me morrer em paz", pedido de doentes terminais, muitas vezes negado pelos médicos e/ou familiares, já está valendo para a medicina a partir de agora. Veja a matéria abaixo:

Médicos deverão seguir desejo de pacientes terminais contrários a tratamento 'fútil'

Classificada como "resolução histórica", os médicos serão obrigados a seguir o desejo de pacientes em fase terminal que não quiserem tratamentos "excessivos e fúteis".

O CFM (Conselho Federal de Medicina) divulgou nesta terça-feira resolução que estabelece a chamada "diretiva antecipada de vontade". Na prática, os médicos deverão registrar no prontuário, quando o paciente quiser, quais são os tratamentos aplicados em casos terminais e seguir o desejo da pessoa. A ideia é evitar situações que pacientes ficam meses, sem cura, em estado terminal por conta de aparelhos.

"As pessoas que queriam morrer em paz estavam sendo levadas para UTI e eram entubadas, ressuscitadas e impedidas de morrer naturalmente", diz o presidente do CFM, Roberto d'Avila.

D'Avila disse que isso ocorre em muitos casos "por pressão do princípio médico de que temos que fazer tudo para salvar um paciente e dos pedidos da família para se fazer tudo que fosse possível". "Defendemos a ideia da morte natural, sem a intervenção tecnológica inútil e fútil, que pode acalmar a família. Mas não está fazendo a vontade do paciente, que somente quer não sentir dor e não ficar nervoso e deixá-lo partir sem nenhuma amarra", diz o médico.

Leia mais AQUI

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

De olho nas pesquisas.

De olho nas pesquisas


PESQUISAS DAS ELEIÇÕES
Julho de 2012:
Estimulada – Blog/Consult – Realizada nos dias 3 e 4 de julho
- Larissa Rosado (PSB) – 46%
- Cláudia Regina (DEM) – 28%
Espontânea – Blog/Consult – Realizada nos dias 3 e 4 de julho
Larissa Rosado (PSB) – 20,33%
Cláudia Regina (DEM) – 9,67%
Estimulada – TCM/Certus – Realizada nos dias 12, 13 e 14 de julho
- Larissa Rosado (PSB) – 42,60%
- Cláudia Regina (DEM) – 31,40%
Espontânea – TCM/Certus – Realizada nos dias 12, 13 e 14 de julho
- Larissa Rosado (PSB) – 29,60%
- Cláudia Regina (DEM) – 22%
Agosto de 2012:
Estimulada -  TCM/Certus – Realizada nos dias 31 de Julho, 1º e 2 de agosto
- Larissa Rosado (PSB) – 42,40%
- Cláudia Regina (DEM) – 36,20%
Espontânea – TCM/Certus – Realizada nos dias 31 de julho, 1º e 2 de agosto
- Larissa Rosado (PSB) – 31,40%
- Cláudia Regina (DEM) – 25,60%
Estimulada – Blog/Consult – Realizada nos dias 3 e 4 de agosto
Larissa Rosado (PSB) – 47,17%
Cláudia Regina (DEM) – 31,33%
Espontânea – Blog/Consult – Realizada nos dias 3 e 4 de agosto
Larissa Rosado (PSB) – 33,33%
Cláudia Regina (DEM) – 21,67%
Estimulada – Correio/Start – Realizada nos dias 19 e 20 de agosto
- Larissa Rosado (PSB) – 46,2%
- Cláudia Regina (DEM) – 38%
Espontânea – Correio/Start – Realizada nos dias 19 e 20 de agosto
- Larissa Rosado (PSB) – 44,2%
- Cláudia Regina (DEM) – 33,3%

 A candidata a prefeito de Mossoró pela Coligação Mossoró Feliz, deputada estadual Larissa Rosado (PSB), aparece em primeiro lugar em mais uma pesquisa registrada e divulgada por órgãos de imprensa de Mossoró. Dessa feita, é no jornal Gazeta do Oeste.
O periódico contratou o serviço do Instituto Cipec do Recife-PE.
O resultado aponta uma maioria de 11,9% para a candidata oposicionista sobre a governista, vereadora Cláudia Regina (DEM), da Coligação Força do Povo, na modalidade de pergunta Estimulada. Ela detém 48,8% de intenções de voto, contra 36,9% de Cláudia.
O professor Josué Moreira (PSDC) é o terceiro colocado com 1.4% das intenções de voto. Já o professor Edinaldo Calixto (PRTB) empalmou 0.8%, e Cinquentinha (PSOL) apareceu com 0.6%.
Branco/Nulo tem 6,3% e Não Souberam apenas 5,4%.

Dados coletados do blog de Carlos Santos (http://blogcarlossantos.com.br/).


quinta-feira, 23 de agosto de 2012

“O caso das frases que machucaram os corações dos candidatos"



Entenda o caso:


A SURPRESA

No dia 20 de agosto do corrente ano o Centro de Educação Integrada Professor Eliseu Viana (CEIPEV) recebeu uma intimação da justiça eleitoral. Uma das primeiras providências tomada pela direção foi comunicar do ocorrido ligando para o meu celular, que de pronto tocou [penso]. Contudo, este não estava próximo de mim [não é de costume estar sempre com o celular ao meu lado, ainda consigo sobreviver quando distante dele]. Então, por volta das 16h40min percebo doze chamadas registradas no celular, era o telefone da vice diretora. Logo que percebi aquele alvoroço de ligações pensei ser alguma emergência. Fiz o retorno. Atendeu a vice diretora que, de imediato, já foi logo informando do recebimento da intimação judicial. Daí pude constatar as reais necessidades daqueles registros no celular. De pronto comuniquei que providenciaria o material necessário para ser apresentado ao juiz. 

A FOFOCA

Corri e fiz o seguinte relato no Facebook (ainda não sabendo do teor da intimação): 

“O CEIPEV RECEBEU uma intimação (da justiça) para provar (tendo um espaço de 48 horas) que não se referiu a uma das candidaturas que pleiteiam os cargos políticos. A ação partiu de um dos grupos que se sentiu ofendido. Tudo por conta da daquelas frases colocadas no muro (que não tinham nada que viessem a ferir determinado partido em especial). Só faltava essa! Querem calar a voz dos estudantes, dos professores e de toda uma escola...Veja a imagem e me digam se isso está direcionado a um partido em especial”.


OS CUIDADOS COM AS AFIRMAÇÕES

Para não cair em erro (evitando afirmações sem provas) fiz as devidas correções na página do Facebook (nos comentários) e deixei um recadinho para os mais exaltados: 

“O que se sabem até então é que a intimação foi apresentada a escola, solicitada pelo juiz eleitoral, pedindo explicações dos teores das entrevistas apresentadas aos diversos jornais e TVs da cidade. Em nenhuma entrevista, seja ela em jornais ou TV, foram feita referência a candidato e/ou partidos. Ainda não é possível saber de quem partiu a denuncia infundada. É provável, que tenha partido de um dos grupos políticos... A escola, em conjunto com o professor (ou os professores) irá preparar o oficio com sua defesa dentro do prazo estimado pela justiça. Agradecemos a todos que se mobilizaram através desta rede social e deram o seu recado... E por favor, evitem, nos comentário (desta página), referirem a um determinado partido ou candidatos, haja vista não passarem pelos mesmos transtornos. MOSTREMOS NOSSA CARA através do protesto sadio e sem ofensas deixando a carapuça servir a quem quiser usá-la.” 

JÁ NA ESCOLA... 

Procurei captar mais informação sobre o assunto, enquanto preparava a papelada para ser apresentada a justiça. 

QUE PAPELADAS SÃO ESSAS? 

Como é de práxis (pelo menos para casos como este), o juiz eleitoral, no exercício de seu dever, encaminhou uma intimação à escola para que, num prazo máximo de 48h, esta explicasse todos os detalhes que viessem revelar as intenções das frases pintadas no muro. De pronto [no tempo proposto pela justiça] foram anexados junto ao ofício o plano de aula, as assinaturas dos alunos, assim como todos os detalhes acordados entre os alunos (pagamento, e responsável pela fixação das frases). 

A REVELAÇÃO

Após a movimentada semana, tendo de dar explicações a justiça e tal, a empreitada, que aqui batizo como: “O CASO DAS FRASES QUE MACHUCARAM OS CORAÇÕES DOS CANDIDATOS” foi desvendado, chega ao seu fim. 

Vamos às explicações: 

Em conjunto com os alunos, tendo em vista o projeto sobre o meio ambiente, que será aplicado na escola, propus um trabalho (alunos da 3ª série, turma A, do tunro matutino do Ensino Médio). A ideia primeira era combater (através de mensagens) os constantes excessos sonoros dos carros de som das campanhas eleitorais que passavam por duas vias bastante movimentadas – a Rua Duodécimos Rosado e a Avenida Diocesana (Ver Plano de Aula abaixo apresentado). 

Os alunos, no exercício de seu dever, fizeram orçamento necessário para realização da tarefa, ao mesmo tempo em que outros grupos se mobilizavam na produção das frases (algumas das quais abaixo apresentadas) e da paródia. 

Frases: “Vocês querem votos, nós queremos estudar!”; “Pedir voto é fácil! Baixar o som próximo das escolas é difícil? Candidatos, estamos de olho.“; “Vocês querem se eleger, nós queremos nos formar. Para isso, precisamos de estudar. baixem o som!!!”; "Como pensar em política, se não temos educação para isso? Som alto atrapalha. Sejam coerentes". 

Com as frases confeccionadas, chegou à hora de registrá-las no muro. 

Diante daqueles avisos (já fixados na parte lateral e dianteira do muro), os transeuntes fitavam as mensagens e cada qual fazia sua interpretação. Até aí tudo bem... 

Até que, um belo dia, um grupo resolveu distorcer as informações em seu favor. Registrou fotos (das mensagens no muro), gravou em mídia, e apresentou a justiça em forma de denuncia contra a Coligação Frente Popular Mossoró Mais Feliz (composta pelos partidos PRB, PP, PDT, PT, PPS, PHS, PTC, PSB, PRP, PPL, PSD, PC do B, PT do B) fazendo referência à movimentação do comitê central (Casa 40) por estar prejudicando a escola, o Centro de Educação Integrada Professor Eliseu Viana (CEIPEV). Principalmente entre os horários das 19h e 22h. A denúncia tinha como ponto de prova as mensagens registradas no muro da escola. 

Se, neste horário, isto acontece (ou acontecia) realmente, não sei. Trabalho no período matutino e as frases foram produzidas pelos alunos do turno matutino. Estas tinham como foco alertar aos candidatos o excesso de som produzido pelos carros das campanhas nas proximidades do CEIPEV. Isto ficou bem claro e registrado em jornais e TVs, em diversas entrevistas dadas aos respectivos meios de comunicação (salvo alguns jornais que, também, distorceram a informação e que não procurou a fonte. Registrou o que achava (o que pensava), ou seja, baseou sua reportagem no “achismo” - mania de responder tudo sem pesquisar antes e chutar a resposta). 

Venho aqui lembrar que, em nenhum momento, o CEIPEV recebeu visita da Coligação Força do Povo (composta pelo DEM, PMDB, PR, PTN, PSL, PMN, PV e PSC) a fim de saber as reais intenções das frases, ou seja, a coligação não bebeu da fonte (não veio colher os fatos na suas origens, que estavam, em detalhes, no plano de aula do professor – desta pessoa que vos escreve). Neste caso, a dita coligação usou de suas interpretações trazendo o foco das mensagens em seu favor, registrando as denúncias contra a outra coligação. 

Ficam aqui registrados alguns fatos deste caso. Maiores detalhes darei a quem me procurar, e se for estritamente necessário, falarei novamente. 


O QUE FICOU?

A força de um movimento como esse, mesmo que não tínhamos a ideia de tão grande impacto, se fez perceptivo, pois, e segundo informações coletadas, os comitês que ficavam nas proximidades de algumas escolas, como exemplo o CEIPEV e o Mater Christi, foram transferidos para outro local provavelmente por ordem da justiça eleitoral. Destaco também, a capacidade e a força que temos, quando unidos, em prol de um bem maior; ao zelo pela democracia e conscientização através de mecanismos eficientes que é a educação de um povo através das escolas, estas, por sua vez, quase que abandonada pelo poder público; a satisfação de ter cumprido o trabalho que se tornou de grande valia, tendo como força maior, o empenho dos alunos que aqui demonstraram o desejo de fazer valer a sua cidadania.


_______________________________

PLANO DE AULA

OBJETIVOS:
Mostrar aos alunos os problemas da poluição sonora nas proximidades da escola em época de campanha eleitoral. Propor a sala um trabalho que venha a alertar aos candidatos o respeito à instituição de ensino quanto ao uso excessivo de equipamentos sonoros, quando em época do referido pleito, nas proximidades da referida instituição, haja vista o local ser ponto de duas grandes ruas (a Rua Duodécimo Rosado e a Av. Diocesana) por onde trafegam os carros de som dos candidatos.

METODOLOGIA:
Através do debate em sala de aula, com enfoque aos problemas da poluição sonora, o professor deverá lançar a ideia, tendo como foco principal o uso da pintura no muro da escola, assim como, deixar um recado aos candidatos que pleiteiam aos cargos políticos. O professor deverá propor, em conjunto com os alunos da sala, o local (espaço no muro) no qual será registrada a pintura. A proposta mais pertinente é que a pintura deveria ficar próximo ao semáforo, haja vista os condutores dos carros que trafegam por entre estas duas vias possam ler quando estiverem parados. A pintura (o pintor) e as frases (assim como sua verificação gramatical) deverão ser propostas pelos próprios alunos. Contudo, as escolhas das frases propostas por estes deverão passar pela análise do professor antes de serem liberadas. Após escolha, os alunos deverão cumprir o que ficou discutido em sala de aula, assim como produzir uma paródia envolvendo os assuntos sobre os conteúdos estudados e incluir o tema que foi debatido sobre a poluição sonora.

(Aulas previstas: 4 aulas)

AVALIAÇÃO:
Será realizada através do cumprimento dos pontos acordados, em sua plenitude, em sala de aula. Através de discussão com a turma deverá ser feita uma avaliação de como foram cumprida cada etapa do trabalho e apresentados as notas referidas nas respectivas fases do trabalho. Será dado enfoque aos questionamentos sobre o assunto relatado. Procurará incentivar nos alunos a participação espontânea do tema apresentado, assim como a importância para a formação do cidadão. 


sábado, 18 de agosto de 2012

Voto nulo não é voto? Quem disse?


Rola por aí, na internet, que o voto nulo não é voto. Será verdade isso? A meu ver, a opção de anular o voto faz parte da democracia. Até porque se o voto nulo não é voto (como muitos afirmam), então não deveria ser chamado de voto. É claro que a opção pelo nulo levará você a  não escolher os candidatos que pleiteiam os cargos. Todavia, o voto nulo, é sim um voto.  

E você fazendo a escolha por esta opção está também garantindo a sua cidadania. É tanto que recebe o comprovante de participação das eleições e que também, na maquina de voto, tem a opção de anular seu voto (se não permitisse o voto nulo a máquina rejeitaria a opção e pediria para votar novamente, até acertar). Não é verdade? 

Então, quem quer fazer uso desta opção, faça consciente. Busque conhecer os candidatos (e os partidos em que estes defendem) que estão pleiteando os cargos. Se, para você, depois de uma boa análise, nenhum candidato satisfaz (ou satisfez) as necessidades imediatas (ou não imediatas) de sua cidade (seja ela na saúde, segurança, educação e o meio ambiente) vote na opção que você achar melhor.

Anular seu voto não confirma que você não votou. Apenas você confirma que não escolheu, por opção, nenhum dos candidatos.

Não falte no dia das eleições. Vá, e cumpra seu dever. 

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Questão de consciência (humor)

Um casal estava dormindo profundamente como inocentes bebês.
De repente, lá pelas três horas da manhã, escutam ruídos fora do quarto.
A mulher se sobressalta e totalmente espantada diz para o homem:

- Aaaaiiiiii, deve ser o meu marido!!!

O cara se levanta espantadíssimo e peladão, pula como pode pela janela
e cai em cima de uma planta com espinhos. Em pouco segundos volta e diz:

- Desgraçada...teu marido sou eu!!!
- É ?!?!? E pulou a janela por quê?

sábado, 11 de agosto de 2012

Juiz determina fechamento do Facebook.

Eita! O juiz eleitoral de Florianópolis determinou o fechamento das atividades do Facebook por 24h aqui no Brasil. A medida foi tomada por consequência do não cumprimento da retirada de uma crítica a um vereador no referido link.

Veja a matéria na Folha de São Paulo:

Juiz eleitoral em SC determina que Facebook saia do ar por 24h  

(...)

No dia 26 de julho, o juiz eleitoral Luiz Felipe Siegert Schuch expediu uma liminar mandando o site retirar do ar a página "Reage Praia Mole", de crítica a um projeto turístico em Florianópolis.

Quem fez o pedido foi o vereador Dalmo Meneses (PP), candidato à reeleição que se sentiu prejudicado pelo conteúdo veiculado de maneira anônima na comunidade.

Segundo a Justiça Eleitoral, a ordem foi desobedecida. Nesta quinta-feira (9), em nova decisão, Schuch mandou suspender o Facebook no país e deixar no site apenas um aviso informando estar "inoperante por descumprimento da lei eleitoral".

Em sua primeira decisão, o juiz citou uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral que "veda o anonimato" em propagandas no período de campanha.

"Sem identificação do responsável pelas manifestação das opiniões ali publicadas, estão noticiados fatos e julgamentos pessoais depreciativos", escreveu Schuch sobre a comunidade.

A ordem afirma que o cumprimento deve ocorrer a partir da notificação do Facebook.

Na rede social, nesta sexta-feira, é possível encontrar uma comunidade chamada "Reage Praia Mole 2", em que os responsáveis reclamam da desativação da página original.

Leia a matéria na íntegra AQUI

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Bendito o que semeia, livros… livros à mão cheia…

Bendito o que semeia 
Livros… livros à mão cheia… 
E manda o povo pensar! 
O livro caindo n’alma
É germe – que faz a palma, 
É chuva – que faz o mar. 
“O livro e a América”, Castro Alves (1847-1871)

A partir de hoje, dia 8, até o dia 12 deste mês, Mossoró irá promover a Feira do Livro. Vale apena acompanhar a programação.

Leia a reportagem do jornal Tribuna do Norte sobre esse evento:

Discussões sobre cangaço e cordel, o centenário de Luiz Gonzaga, a vida de Getúlio Vargas, e a relação entre filosofia e literatura, entre outras, irão movimentar a 8ª edição da Feira do Livro de Mossoró, de 08 a 12 de agosto, agora em novo espaço. O evento saiu da Estação Eliseu Ventania - devido às chuvas - e foi para o pavilhão climatizado da Expocenter, melhor preparado para receber a extensa programação da feira. Durante cinco dias, os visitantes terão oficinas temáticas, palestras, bate-papos, lançamentos de livros e quadrinhos, apresentações teatrais e musicais, exposições e comércio de livro, quadrinhos e cordéis. Apesar de a Feira do Livro ter sido incluída este ano na grade do Agosto da Alegria, sua agenda de atrações é montada de forma independente, conforme as sugestões e ideias de parceiros do evento, gente da educação e do meio cultural da cidade, segundo informou um dos realizadores, o jornalista Osnir Damásio. A programação da Feira de Mossoró se dividirá entre quatro ambientes diferentes: os miniauditórios, reservado para oficinas, palestras e discussões; o Pavilhão de Livros, espaço onde as publicações serão expostas para venda; Espaço do Autor, destinado ao encontro com os escritores, que lançarão e autografarão suas obras, e o Espaço Literário, dedicado às palestras. 

ESTREIA DOS QUADRINHOS

Uma novidade em 2012 é a inserção dos quadrinhos na programação da Feira. Será no sábado, às 17h, com a mesa "Heróis e anti-heróis", a cargo dos desenhistas Geraldo Borges e Gabriel Andrade Jr., sob mediação de Milena Azevedo. Borges é desenhista da Art&Comics International e professor de animação da Universidade de Fortaleza; e Gabriel é artista exclusivo da Avatar Press. Ambos também farão oficinas. A oficina é para ilustradores e para quem estuda desenho, seja cartoon, quadrinhos ou arte convencional. O destaque literário do sábado será o escritor e jornalista cearense Lira Neto, às 20h, conversando sobre o livro "Getúlio - Dos anos de formação à conquista do poder", um bestseller entre os mais vendidos no país.

A feira de 2012 também aproveitou datas pontuais, como o centenário de Luiz Gonzaga, para puxar outros da seara popular/regional, como o cordel e o cangaço, que ganharam debates, exposições e um festival. Na sexta, Gonzagão será discutido às 20h no Espaço do Autor a cargo de Xico Nóbrega, Múcio Procópio e Kyldemir Dantas. No sábado, às 18h30, haverá a mesa redonda "Cangaço", com o professor Joca e Honório Medeiros, sob mediação de Kyldemir Dantas. No domingo, às 20h, terá um Festival com Antônio Francisco. 

Entrevista
Lira Neto, escritor, biógrafo 
"Sou um repórter da história, gosto de biografias"

Um dos políticos mais controversos do Brasil, morto há quase 60 anos, ainda é capaz de mobilizar o país. Pelo menos na lista de livros mais vendidos, caso de "Getúlio - Dos anos de formação à conquista do poder", bestseller do jornalista e escritor Lira Neto, que participará da Feira do Livro de Mossoró. Ao VIVER, ele falou sobre a enorme repercussão e sucesso de seu livro, que faz parte de uma trilogia sobre o "pai dos pobres". 

Você esperava que a bio sobre Getúlio fosse causar tanta comoção? Como explica isso?

O livro, felizmente, tem sido muito bem recebido pela crítica e pelo público. No mundo acadêmico, historiadores, economistas e cientistas políticos, renomados especialistas na chamada Era Vargas, escreveram resenhas bastante positivas. E, quase três meses após o lançamento, a obra continua entre as mais vendidas em todo o país. Venho me dedicando intensamente a esse projeto de contar a história de Getúlio de forma exaustiva, aliando uma vasta consulta bibliográfica à pesquisa minuciosa em fontes primárias. Acredito que o sucesso da empreitada é necessariamente uma decorrência do trabalho sério e consistente. Mas também creio que o grande mérito disso está na trajetória do próprio biografado, um homem controvertido, até hoje amado e odiado, que alimenta devoções e ódios, rancores e afetos.

Continue lendo mais AQUI

terça-feira, 7 de agosto de 2012

TIM(mote) é acusada de derrubar sinal de propósito.

A TIM é acusada pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) de derrubar os sinais do plano Infinity.

Veja a matéria abaixo:

TIM derruba sinal de propósito, diz Anatel

Relatório da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) acusa a TIM de interromper de propósito chamadas feitas no plano Infinity, no qual o usuário é cobrado por ligação, e não por tempo. 

A agência monitorou todas as ligações no período, em todo o Brasil, e comparou as quedas das ligações de usuários Infinity e "não Infinity".

A conclusão foi que a TIM "continua 'derrubando' de forma proposital as chamadas de usuários do plano Infinity". O documento apontou índice de queda de ligações quatro vezes superior ao dos demais usuários no plano Infinity -que entrou em vigor em março de 2009 e atraiu milhares de clientes.

O relatório, feito entre março e maio, foi entregue ao Ministério Público do Paraná.

"Sob os pontos de vista técnico e lógico, não existe explicação para a assimetria da taxa de crescimento de desligamentos [quedas de ligações] entre duas modalidades de planos", diz o relatório.

O documento ainda faz um cálculo de quanto os usuários gastaram com as quedas de ligações em um dia: no dia 8 de março deste ano, afirma o relatório, a operadora "derrubou" 8,1 milhões de ligações, o que gerou faturamento extra de R$ 4,3 milhões.

Continue lendo AQUI